Publicidade

Publicidade

Publicidade

A CURITYBINA

Laboratório

União Química Farmacêutica Nacional S.A.

Principio ativo

ÁCIDO SALICÍLICO

Classe

Calicidas

Composição

Pasta Cada g contém: ácido salicílico ......................................... 280 mg Excipientes: negro de fumo, parafina sólida, petrolato, metilparabeno, propilparabeno. Solução Tópica Cada ml contém: ácido salicílico ......................................... 100 mg Veículo: álcool etílico, óleo de rícino, essência de terebentina, colódio elástico, éter etílico, ácido acético glacial.

Apresentação

Pasta: pote contendo 13 g. Solução tópica: frasco contendo 5 ml.

Indicações

É indicado no tratamento e remoção das verrugas comuns e como calicida.

Contra indicações

O produto não deve ser usado por pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula. A solução tópica não deve ser utilizada em pele inflamada, irritada ou infeccionada, em pacientes diabéticos ou com doença vascular periférica; em verrugas faciais, genitais, orais; verrugas com pêlo, pintas e marcas de nascença.

Posologia

Antes da aplicação de A CURITYBINA, lavar a área afetada com água e secar cuidadosamente; caso esteja tratando verrugas, deixar a área afetada em contato com água morna por 5 minutos e secar cuidadosamente. Pasta: proteger a área que circunda a verruga ou calo, aplicando um pedaço de esparadrapo, com um orifício central, do mesmo tamanho da verruga ou calo, de maneira que somente a verruga ou calo fique visível. Aplicar quatro camadas do produto diretamente sobre a verruga ou calo, uma vez ao dia, evitando contato com a pele normal que circunda a verruga ou calo. A aplicação deve ser efetuada diariamente, de preferência à noite. Quando A CURITYBINA estiver completamente seca sobre a verruga ou calo, recomenda-se cobrir a mesma com um esparadrapo ou curativo adesivo. Solução tópica: não utilizar A CURITYBINA solução tópica perto de chamas ou quando estiver fumando, evite inalar o produto. Aplicar o medicamento gota a gota o suficiente para cobrir cada verruga, calo ou calosidade, deixar secar. O procedimento pode ser repetido 1 a 2 vezes ao dia por 14 dias para calos ou calosidades ou até 12 semanas para verrugas, até que a verruga, calo ou calosidade seja removida. Para auxiliar na remoção dos calos e as calosidades deixar em contato com água morna por 5 minutos. Caso seja esquecida uma dose, aplicar assim que possível, contanto que o tempo da aplicação não seja o da próxima dose.

Reações adversas

O tratamento de verrugas utilizando altas concentrações de ácido salicílico pode causar erosão cutânea que pode facilitar o espalhamento das verrugas. Os seguintes efeitos adversos foram selecionados baseados em seu significado clínico: Incidência menos freqüente ou rara: irritação cutânea moderada a severa, não presente antes do tratamento; ulceração ou erosão cutânea, especialmente quando for utilizado medicamentos com alta porcentagem de ácido salicílico. Incidência mais freqüente: Irritação cutânea suave, não presente antes do tratamento ou sensação de picada.

Interações medicamentosas

Gerais: deve ser considerado o risco/benefício para a utilização dos produtos em pacientes com diabetes mellitus, doença vascular periférica (poderá ocorrer inflamação ou ulceração aguda, especialmente das extremidades), inflamação, irritação ou infecção da pele. Gravidez: não foram realizados estudos em humanos, embora o ácido salicílico possa ser absorvido sistematicamente. Existe uma preocupação na possibilidade do fechamento prematuro do ducto arterial. Estudos em ratos mostraram que o ácido salicílico causa efeitos teratogênicos. Amamentação: não foram documentados problemas em humanos, embora o ácido salicílico possa ser absorvido sistematicamente. Pediatria: não foram realizados estudos apropriados em relação idade/efeitos do medicamento na população pediátrica. Contudo, o risco de toxicidade é aumentado em crianças pequenas por causa da alta absorção do ácido salicílico através da pele e da área total da superfície corporal sendo tratada. Também podem apresentar baixo limiar para irritação da pele. Em crianças o ácido salicílico não deve ser aplicado em áreas extensas do corpo, durante longos períodos de tempo e deve-se evitar a oclusão de extensas áreas cutâneas.
© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa