Publicidade

Publicidade

Publicidade

THERACORT 20

Laboratório

THERASKIN Produtos Dermatológicos Ltda.

Principio ativo

TRIANCINOLONA, ACETONIDO

Classe

Corticosteróides

Composição

Cada mililitro de suspensão contém 20 mg de acetonido de triancinolona. THERACORT 20® Suspensão injetável não se destina à administração intravenosa.

Apresentação

Frasco-ampola com 2 ml de suspensão injetável.

Indicações

Via intramuscular: Reações medicamentosas, anafiláticas ou anafilactóides (tratamento adjunto), rinites alérgicas (sazonal ou perene), doença do soro, asma brônquica crônica, febre de feno, bronquite alérgica, picada de inseto, dermatite atópica, dermatite de contato. Colagenoses: Nas fases agudas ou para manutenção terapêutica de casos selecionados de: dermatomiosite, lúpus eritematoso, doença mista do tecido conjuntivo, poliarterite nodosa, policondrite de repetição, polimialgia reumática, vasculite, esclerodermia. Doenças dermatológicas: Dermatites (atópica, de contato, esfoliativa, herpetiforme, seborréica severa), eritema multiforme, síndrome de Stevens-Johnson, granuloma anular, micose fungóide, pênfigo, penfigóide, psoríase severa. Síndrome nefrótica: Para induzir diurese ou remissão de proteinúria na síndrome nefrótica idiopática (sem uremia), e como coadjuvante no lúpus eritematoso. Doenças gastrointestinais: Para controlar os pacientes nos períodos críticos de colite ulcerativa, enterite regional (doença de Crohn), espru severo. Doenças hematológicas: Anemia hemolítica auto-imune, discrasia sangüínea que responde aos corticosteróides, tratamento paliativo de leucemia e linfoma em adulto, leucemia aguda da infância. Doenças reumáticas: Como terapia adjunta nos episódios agudos de espondilite anquilosante, artrite reumatóide, crise de gota, osteoartrite, polimialgia reumática, doença de Reiter, bursites aguda e subaguda, tenossinovite aguda inespecífica. Obs.: Injeções locais são preferíveis quando pequenas articulações são envolvidas. Doenças endócrinas: Tireoidite não-supurativa. Doenças neurológicas: Dor lombar baixa, dor ciática, esclerose múltipla, araquinoidite após punção lombar ou injeção intratecal, neurotrauma. Via intralesional: Em Dermatologia: Doenças inflamatórias: Lesão nodular e cística da acne vulgar, alopecia areata, penfigóide bolhoso, penfigóide cicatricial, condrodermatite nodular, lúpus eritematoso discóide, eczema (forma localizada como líquen simples, crônico e prurido nodular), líquen plano, infiltração linfocitária de Jessner-Kanof, linfocitoma cútis, pênfigo vulgar, psoríase, pioderma gangrenoso. Lesões infiltrativas: Calcinose cutânea, quelóide, cicatriz hipertrófica, micose fungóide, cisto mixóide, mixedema pré-tibial, xantoma disseminado. Granulomas não-infecciosos: Granuloma anular, necrobiose lipoídica diabeticorum, sarcoidose, queilite granulomatosa. Em Oftalmologia: Hemangioma periocular (capilar), hordéolo. Via intra-articular, periarticular ou intrabúrsica: Em Reumatologia: Artrite reumatóide, osteoartrite, espondilite anquilosante, doença mista do tecido conjuntivo, psoríase, doença de Reiter, bursite, tendinite, nódulos reumáticos, síndrome do túnel cárpico, epicondilite.

Contra indicações

Posologia

A dose adequada é individual e depende da doença a ser tratada e da resposta do paciente. Via intramuscular: Adultos: 40 a 80 mg aplicados profundamente no músculo glúteo. A dose pode ser repetida a intervalos de 4 semanas, se necessário. Pediátrico: Crianças de 6 a 12 anos de idade: 40 mg, repetidos em intervalos de 4 semanas, se necessário; ou 0,03 a 0,2 mg por kilo de peso ou 1,0 a 6,25 mg por m2 de superfície corporal, repetidos em intervalos de 1 a 7 dias. Crianças até 6 anos de idade: O uso não é recomendado. Atrofia subcutânea pode ocorrer se as injeções não forem aplicadas profundamente. Via intralesional: Em Dermatologia as doses médias utilizadas variam de 2 a 40 mg por aplicação, dependendo da patologia e da área a ser tratada (aplicadas de uma só vez ou em vários pontos na mesma lesão). Várias injeções podem ser necessárias em intervalos de tempo variáveis. Via intra-articular ou intrabursal: As doses variam de 2,5 a 5 mg para pequenas articulações, doses bem maiores podem ser necessárias. Uma única injeção é normalmente suficiente para melhora dos sintomas.

Reações adversas

Interações medicamentosas

Durante terapia prolongada, uma ingestão suplementar de proteínas é essencial para contrabalançar a tendência à perda gradual de peso, algumas vezes associada ao balanço negativo de nitrogênio, e à perda de massa muscular esquelética. Terapia prolongada em crianças pode ocasionar a supressão do crescimento. Os corticosteróides não são recomendados para pacientes grávidas, particularmente no primeiro trimestre de gravidez. Em recém-nascidos cujas mães receberam terapia com corticosteróides, deve-se ter em mente a possível ocorrência de hipoadrenalismo. Durante a amamentação, os corticosteróides passam para o leite materno e podem causar problemas de crescimento ou outros efeitos indesejáveis aos lactentes. Nos pacientes diabéticos, promovem uma acentuação do desequilíbrio glicêmico (hiperglicemia), requerendo uma reavaliação de esquema terapêutico.
© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa