Publicidade

Publicidade

Publicidade

SULFADIAZINA DE PRATA

Laboratório

PRATI, DONADUZZI & Cia. Ltda.

Principio ativo

SULFADIAZINA DE PRATA (Assoc.)

Classe

Antiinfecciosos tópicos

Composição

Cada g de creme contém: Sulfadiazina de prata 10 mg. Excipientes: Álcool cetoestearílico, laurilsulfato de sódio, vaselina líquida, propilenoglicol, metilparabeno, propilparabeno, butil-hidroxi-tolueno e água.

Apresentação

Creme: Potes de 400 g e bisnagas de 30 g e 50 g.

Indicações

Prevenção e tratamento de infecções bacterianas e fúngicas de feridas causadas por queimaduras. Tratamento tópico de infecções bacterianas da pele e de úlcera dérmica. Prevenção e tratamento de feridas com grande potencial de sepse: queimaduras, úlceras varicosas, escaras de decúbito e feridas cirúrgicas infectadas. Ação profilática contra infecções em cateterismos venosos e arteriais.

Contra indicações

Pacientes alérgicos às sulfonamidas (sulfadiazina de prata), furosemida, diuréticos tiazídicos, sulfaniluréia ou inibidores da anidrase carbônica. Pacientes com discrasias sangüíneas, como anemia megaloblástica decorrente de deficiência de folato (as sulfonamidas podem causar discrasias sangüíneas) ou com deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase (podem ocorrer hemólises). Em pacientes com função hepática ou função renal prejudicada (as sulfonamidas são metabolizadas no fígado; metabolismo demorado pode aumentar o risco de toxicidade; também, as sulfonamidas podem causar necrose hepática fulminante, necrose tubular ou nefrite intersticial). As sulfonamidas podem precipitar um ataque agudo de porfiria. A sulfadiazina de prata está contra-indicada em casos de gravidez a termo. Crianças prematuras e recém-nascidos no primeiro mês de vida, quando a área a ser tratada for superior a 25% da superfície corporal queimada, não devem utilizar a sulfadiazina de prata. Não deve ser utilizado no tratamento de infecção profunda estabelecida.

Posologia

A terapia tópica deve ser iniciada o mais cedo possível. A sulfadiazina de prata deve ser aplicada duas vezes ao dia. Limpar diariamente a área afetada e espalhar a sulfadiazina de prata diretamente sobre a ferida até cobri-la totalmente. Aplicar cerca de 1,5 mm de creme sobre a área afetada. O curativo deve ser do tipo contensivo ou aberto nos cantos, nos casos em que a área afetada não sofra atrito.

Reações adversas

Prurido, queimação, erupções cutâneas, vermelhidão, edema ou outro sinal de irritação, leucopenia transitória.

Interações medicamentosas

Pacientes sensíveis aos diuréticos tiazídicos, furosemida, inibidores da anidrase carbônica, sulfaniluréia ou sulfonamidas podem ser sensíveis também à sulfadiazina de prata. Nestes casos, o emprego de sulfadiazina de prata pode conduzir à sensibilização, resultando em reações de hipersensibilidade com o uso tópico ou sistêmico subseqüente à medicação.
© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa