Publicidade

Publicidade

Publicidade

NIFELAT

Laboratório

Laboratórios Biosintética Ltda.

Principio ativo

NIFEDIPINO (Assoc.)

Classe

Anti-hipertensivos

Composição

Cada cápsula de 10/25 mg contém: Nifedipino (microcomprimido na forma retard) 10 mg; Atenolol 25 mg; Excipiente q.s.p. 1 cápsula. Cada cápsula de 20/50 mg contém: Nifedipino (microcomprimido na forma retard) 20 mg; Atenolol 50 mg; Excipiente q.s.p. 1 cápsula. Excipientes: Carbonato de magnésio, amido, gelatina, laurilsulfato de sódio, glicolato de amido sódico, lactose, estearato de magnésio, polimetacrilato, fosfato de cálcio dibásico diidratado, celulose microcristalina, croscarmelose sódica, dióxido de silício, hipromelose, macrogol, dióxido de titânio.

Apresentação

Cápsulas 10/25 mg: Caixas com 28 unidades. Cápsulas 20/50 mg: Caixas com 28 unidades.

Indicações

NIFELAT (nifedipino/atenolol) está indicado no tratamento da hipertensão arterial, na doença arterial coronariana e angina crônica estável.

Contra indicações

NIFELAT (nifedipino/atenolol) está contra-indicado em pacientes portadores de bloqueio auriculoventricular de 2º e 3º graus, bloqueio sinoatrial, síndrome do nódulo sinusal, insuficiência cardíaca congestiva descompensada, estenose aórtica severa, choque cardiogênico, infarto recente do miocárdio, bradicardia acentuada, hipotensão acentuada, asma brônquica, durante gravidez e em pacientes com hipersensibilidade conhecida aos princípios ativos.

Posologia

Recomenda-se, para pacientes que não tenham recebido tratamento medicamentoso anti-hipertensivo anterior, o emprego de uma dose inicial de NIFELAT (nifedipino/atenolol) 10/25 mg uma vez ao dia. O mesmo recomenda-se para pacientes idosos ou com alterações renais e/ou hepáticas. Para pacientes não-idosos ou já em uso de outras formas de nifedipino ou atenolol, a posologia inicial é NIFELAT (nifedipino/atenolol) 20/50 mg uma vez ao dia. A dosagem de NIFELAT (nifedipino/atenolol) deve ser sempre titulada de acordo com a resposta do paciente. Assim, recomenda-se após 7 a 15 dias da dose inicial, e de acordo com a resposta terapêutica obtida, reajustar a dose do paciente se necessário.

Reações adversas

Ao início do tratamento podem ocorrer: fadiga, sensação de vertigem, cefaléia, sensação de calor na face (flush), sudorese e edema de membros inferiores. Estes fenômenos são de intensidade discreta e, em geral, desaparecem em 1 a 2 semanas. Eventualmente e bem mais raramente, foram observados gastralgia, eritema cutâneo, bradicardia, hipotensão, parestesia nos braços e nas pernas, sensação de frio nos membros, fraqueza muscular e cãibras. Em pacientes com tendência a broncoespasmos (p. ex.: bronquite asmática) é possível a ocorrência de dispnéia em virtude do aumento da resistência das vias aéreas devido à seletividade beta1 do atenolol. É muito rara a ocorrência de distúrbios do sono (do tipo observado com o uso de outros betabloqueadores). Pode também, raramente, acontecer rashes cutâneos e/ou olhos secos. Caso ocorra alguma reação que não possa ser explicada por outra causa, deve-se considerar a interrupção da terapêutica, que deve ser de maneira gradativa.

Interações medicamentosas

O uso de NIFELAT (nifedipino/atenolol) não é recomendado ou deve ser feito com muita cautela em pacientes com angina pectoris severa e/ou estenose importante de três vasos coronários. Em pacientes portadores de doenças respiratórias obstrutivas, um eventual broncoespasmo ocorrido com o emprego de NIFELAT (nifedipino/atenolol) pode ser rapidamente eliminado com broncodilatadores habituais, como salbutamol, fenoterol ou isoprenalina. Devido à ação hipotensora do medicamento, a capacidade de reação pode variar individualmente, fato que deve ser considerado ao dirigir veículos ou operar máquinas, em especial no início do tratamento. Não existe ainda suficiente experiência sobre o uso da associação nifedipino e atenolol em pacientes com insuficiência renal severa. Deve ser introduzido somente após compensação em pacientes com insuficiência cardíaca descompensada. O tratamento não deve ser descontinuado abruptamente. Em caso de cirurgia concomitante com o tratamento com NIFELAT (nifedipino/atenolol), deve-se tomar cuidado com agentes anestésicos, tais como: éter, ciclopropano e tricloroetileno. Se ocorrer dominância vagal, a atropina (injeção de 1 a 2 mg por via intravenosa) pode corrigi-la.
© 2000 - 2018 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa