Publicidade

Publicidade

Publicidade

NATIFA

Laboratório

Libbs Farmacêutica Ltda.

Principio ativo

ESTRADIOL (Assoc.)

Classe

Hormônios

Composição

Cada comprimido de NATIFA contém: Estradiol 1 mg. Excipientes: Lactose, celulose microcristalina, croscarmelose sódica, polividona, estearato de magnésio, dióxido de silício coloidal, óxido de ferro, polietilenoglicol e metacrilato de dimetilamino, q.s.p. 1 comprimido. Cartucho contendo 1 blister com 28 comprimidos de 1 mg. Cada comprimido de NATIFA PRO contém: Estradiol 1,0 mg; Acetato de noretisterona 0,5 mg. Excipientes: Celulose microcristalina, croscarmelose sódica, lactose, polividona, estearato de magnésio, dióxido de silício coloidal e óxido de ferro vermelho, q.s.p. 1 comprimido. Cartucho contendo 1 blister com 28 comprimidos.

Apresentação

Indicações

NATIFA (estradiol) é indicado para: menopausa; tratamento das deficiências estrogênicas; prevenção da osteoporose em mulheres na pós-menopausa. NATIFA PRO (estradiol/noretisterona) é indicado para: tratamento dos sintomas da deficiência estrogênica; prevenção da osteoporose em mulheres na pós-menopausa.

Contra indicações

NATIFA (estradiol) é contra-indicado para as mulheres com: câncer de mama suspeito ou confirmado; porfiria; gravidez, neoplasia estrógeno-dependente; hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula. NATIFA PRO (estradiol/noretisterona) é contra-indicado para as mulheres com: histórico ou suspeita de câncer de mama; porfiria; gravidez; neoplasia estrógeno-dependente; hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula.

Posologia

Recomenda-se a dose inicial de NATIFA (estradiol) de 1 a 2 mg diários para redução dos sintomas da deficiência estrogênica. A dose poderá ser ajustada até 4 mg diários para aquelas pacientes cujos sintomas vasomotores não responderem às doses menores. Com doses de 1 a 2 mg diários de NATIFA (estradiol) consegue-se redução suficiente da perda mineral óssea. Quando a paciente menstrua, o tratamento deve ser iniciado no 5º dia após o início do sangramento. Nas pacientes histerectomizadas e nas pós-menopáusicas pode ser iniciado a qualquer tempo. Recomenda-se a dose inicial de NATIFA PRO (estradiol/noretisterona) ingerindo, com auxílio de um pouco de líquido, 1 comprimido ao dia, de preferência ao mesmo horário de forma contínua. Se a paciente estiver mudando de uma terapia de reposição hormonal seqüencial para o tratamento com NATIFA PRO (estradiol/noretisterona), é recomendável iniciar o tratamento novo após o sangramento, isto é, no dia programado para o início do novo ciclo do tratamento seqüencial.

Reações adversas

No início do tratamento com NATIFA (estradiol) podem ocorrer reações como edema, náusea e sensibilidade das mamas. Estes efeitos normalmente tendem a desaparecer com a continuidade do tratamento. Também foram relatadas, mais raramente, outras reações adversas como asma, colelitíase, enxaqueca, alopecia e trombose venosa. A reação adversa mais freqüente no tratamento com NATIFA PRO (estradiol/noretisterona) é o sangramento, que ocorre principalmente nos primeiros meses do início do tratamento. O sangramento tem sua freqüência normalmente reduzida com o prosseguimento do tratamento. Caso o sangramento seja contínuo, deve-se considerar um tratamento alternativo. Outras reações adversas são: sensibilidade das mamas, edema abdominal e náusea. Os sintomas são normalmente transitórios. Menos freqüentemente relatou-se: colelitíase, asma, trombose venosa, alopecia e alterações nas funções hepáticas.

Interações medicamentosas

NATIFA (estradiol): Em uma mulher com o útero preservado deve-se considerar a necessidade de tratamento com oposição progestagênica, devido ao aumento de risco de hiperplasia de endométrio e câncer. Mulheres com doenças hepáticas, com tromboembolismo venoso, hipertensas, epilépticas, diabéticas, asmáticas, portadoras de enxaqueca ou com insuficiência cardíaca devem ser monitorizadas regularmente. Os sintomas de endometriose podem ser intensificados. Fibromas uterinos existentes podem aumentar de tamanho sob a ação dos estrogênios. Caso ocorra sangramento irregular após o início da terapia, deve-se considerar a possibilidade de malignidade. Pacientes em tratamento prolongado devem ser monitorizadas regularmente. Caso ocorra icterícia, cefaléia intensa (do tipo enxaqueca), distúrbios visuais, distúrbios circulatórios venosos ou hipertensão, deve-se suspender imediatamente o tratamento e informar ao médico. A paciente não deve amamentar durante o tratamento. NATIFA PRO (estradiol/noretisterona): Antes do início do tratamento a mulher deverá ser submetida a exame físico rigoroso, com foco no exame da mama, pressão sangüínea, no exame ginecológico e abdome. Mulheres já tratadas com estrogênios sem oposição deverão ser cuidadosamente observadas, para se afastar a possibilidade de hiperestimulação endometrial. O tratamento deverá se iniciar, de preferência, após um ano do início da menopausa. As pacientes portadoras de: doença hepática, com tromboembolismo venoso, hipertensão, enxaqueca, asma, epilepsia, diabetes ou insuficiência cardíaca devem ser monitorizadas regularmente. Pacientes em tratamento prolongado deverão ser monitorizadas pelo menos uma vez ao ano. Fibromas uterinos existentes podem aumentar seu tamanho durante o tratamento estrogênico. A ocorrência de corrimento com sangue ou de sangramento podem ocorrer no início do tratamento. Caso eles persistam, deve-se realizar exames, a fim de afastar a possibilidade de neoplasia uterina. Os sintomas da endometriose podem se intensificar com o tratamento estrogênico.
© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa