Publicidade

Publicidade

Publicidade

MONOCORDIL

Laboratório

Lab. Baldacci S.a.

Principio ativo

ISOSSORBIDA, NITRATO

Classe

Vasodilatadores e antianginosos

Composição

Cada comprimido de 20 mg contém: Mononitrato-5 de isossorbida 20 mg. Cada comprimido de 40 mg contém: Mononitrato-5 de isossorbida 40 mg. Cada cápsula contém 50 mg de monitrato-5 de isossorbida em grânulos de liberação programada. Cada ampola contém: Mononitrato-5 de isossorbida 10 mg; Água bidestilada q.s.p. 1 ml ou mononitrato-5 de isossorbida 50 mg; água bidestilada q.s.p. 5 ml. Cada comprimido de 5 mg sublingual contém 5 mg de mononitrato-5 de isossorbida.

Apresentação

Comprimidos 20 e 40 mg: Caixas contendo 20 e 30. Retard: Caixa contendo 24 cápsulas com 50 mg, de liberação gradual. Ampolas: Caixa contendo 50 ampolas de 1 ml com 10 mg. Caixa contendo 12 ampolas de 5 ml com 50 mg. Caixa contendo 30 comprimidos sublinguais de 5 mg, em blister.

Indicações

a. Terapia de ataque e de manutenção da insuficiência coronária. b. Tratamento e profilaxia: 1) Angina de esforço (angina secundária ou angina estável ou angina crônica). 2) Angina de repouso (angina primária ou angina instável ou angina de Prinzmetal ou angina vasoespástica). 3) Angina mista (angina de esforço e angina de repouso). c. Angina pós-infarto. d. Terapia de ataque e manutenção na insuficiência cardíaca aguda ou crônica, em associação aos cardiotônicos, diuréticos e também aos inibidores da enzima conversora. Na forma sublingual, para alívio das crises de angina ou em situações que possam desencadeá-las.

Contra indicações

Nos casos de hipotensão arterial severa ou hipersensibilidade à droga. Embora os nitratos não devam ser administrados de rotina no infarto agudo do miocárdio, deve-se reservar seu uso para os casos complicados com insuficiência cardíaca, hipertensão arterial ou dor persistente, onde a suboclusão da artéria responsável pelo infarto, espasmo ou lesões críticas em outras artérias permanecem inalterados.

Posologia

Comprimidos: A posologia habitual é de 1/2 a 1 comprimido, 2 a 3 vezes ao dia. Para obtenção do efeito terapêutico máximo, tanto na insuficiência cardíaca como coronariana, recomenda-se o início do tratamento com pequenas doses e aumentar progressivamente, de acordo com a resposta terapêutica e a tolerância. Retard: 1 cápsula ao dia. Ampolas (injetáveis): 1. Bolus: a. Intravenoso: 20 a 80 mg cada 8 ou 12 horas (média 0,8 mg/kg); b. Intracoronário: 10 a 20 mg. 2. Infusão contínua: Intravenoso: 0,8 mg/kg diluído em 100 ml de soro fisiológico ou glicosado (correr em 2 a 3 horas cada 8 ou 12 horas), ou dose ajustada conforme critério médico. Sublingual: 1 comprimido sob a língua, mantendo-o até completa desintegração.

Reações adversas

Nas doses habituais os efeitos colaterais são mínimos; como acontece com todos os nitratos, pode ocorrer cefaléia, que tende a desaparecer com a continuidade do tratamento, bem como hipotensão e náusea.

Interações medicamentosas

Como com todos os nitratos, recomenda-se cautela quando administrado a pacientes com glaucoma, hipertireoidismo, anemia severa, traumatismo craniano recente e hemorragia cerebral.
© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa