Publicidade

Publicidade

Publicidade

METREXATO

Laboratório

Blaüsiegel Indústria e Comércio Ltda.

Principio ativo

METOTREXATO

Classe

Neoplasias (quimioterapia)

Composição

Cada comprimido contém: 2,5 mg de metotrexato como sal sódico. Excipientes: Componentes não-ativos: lactose, amido glicolato de sódio, celulose microcristalina, estearato de magnésio.

Apresentação

Cartuchos com 3, 6, 12 ou 25 comprimidos de 2,5 mg

Indicações

Tratamento do coriocarcinoma gestacional, coriocarcinoma invasivo, mola hidatiforme, leucemia linfocítica aguda, leucemia da meníngea, câncer de mama, câncer epidermóide de cabeça e pescoço, artrite reumatóide e psoríase. O metotrexato é indicado na artrite reumatóide grave, ativa, clássica ou definida (critério ARA) com resposta terapêutica insuficiente ou não a terapia de primeira linha, incluindo antiinflamatórios não esteróides e, um teste de pelo menos uma ou mais drogas anti-reumáticas que modifiquem a doença.

Contra indicações

Grávidas, em lactação, varicela existente ou recente e herpes-zóster. Avaliar na presença de ascite, obstrução gastrintestinal, derrame peritoneal ou pleural, disfunção renal ou hepática, depressão da medula óssea, antecedentes de gota, cálculos renais, úlcera péptica e colite ulcerosa.

Posologia

Coriocarcinoma e doenças troflobásticas: 15 a 30 mg diários. Leucemia linfoblástica aguda: 3,3 mg/m2 associado a 60 mg/m2 de prednisona ao dia por 4 a 6 semanas. Leucemia meníngea: Diluir o metotrexato na concentração de 1 mg/ml em cloreto de sódio a 0,9% e aplicar 12 mg/m2 por via intratecal. Linfoma de Burkitt estágios I e II: 10 a 25 mg via oral por 4-8 dias e estágio III 0,625 a 2,5 mg/kg/dia. Osteossarcoma: 12 g/m2. Artrite reumatóide: 1. Dose oral única de 7,5 mg, uma vez por semana. 2. Posologia oral fracionada de 2,5 mg, a cada 12 horas, por três doses administradas como um ciclo, uma vez por semana. Ajustar gradualmente as posologias de cada esquema para alcançarem uma resposta ótima. mas não devem exceder, normalmente, uma dose semanal de 20 mg.

Reações adversas

Gastrintestinais: Vômito, diarréia ou estomatite. Hematológicas: Pode deprimir a hematopoese e causar anemia, leucopenia e/ou trombocitopenia. Utilizar com cautela, em pacientes com neoplasia e deficiência hematopoiética preexistente. Em estudos clínicos controlados em artrite reumatóide foi observada leucopenia, trombocitopenia (plaquetas < 100.000/mm3) e pantocitopenia. Hepáticas: Hepatotoxicidade aguda (transaminases elevadas) e crônica (fibrose e cirrose) após uso prolongado e dose total de pelo menos 1,5 g. Infecções ou estados imunológicos cautela na presença de infecção ativa; é contra-indicado em pacientes com evidência clara ou laboratorial de síndrome de imunodeficiência. Neurológicas: Existem relatos de leucoencefalopatias. Pulmonares: Sintomas pulmonares (tosse seca) ou pneumonite não-específica durante a terapia que podem ser indicativos de lesão perigosa requerem cuidadosa investigação. Outras reações: Febre, tosse, dispnéia, hipoxemia e infiltração intersticial aos raios X de tórax, devendo-se excluir processo infeccioso. Renais: Altas doses no tratamento de osteossarcoma podem causar lesão renal e insuficiência renal aguda. Outras precauções: Lesões psoriáticas podem ser agravadas por exposição concomitante à radiação ultravioleta. Dermatite de radiação e queimadura de sol podem voltar pelo uso de metotrexato. Advertências: não é recomendado para mulheres com potencial para engravidar, pacientes grávidas com psoríase ou artrite reumatóide.

Interações medicamentosas

Em casos de reações sérias reduzir a dose ou interromper o tratamento e associar o uso de leucovirina cálcica, se necessário.
© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa