Publicidade

Publicidade

Publicidade

HYPERIUM 1 MG

Laboratório

Laboratórios Servier do Brasil Ltda.

Principio ativo

RILMENIDINA

Classe

Anti-hipertensivos

Composição

Cada comprimido contém 1.544 mg de diidrogenofosfato de rilmenidina, quantidade correspondente a 1 mg de rilmenidina base.

Apresentação

Caixas com 15 e 30 comprimidos de 1 mg.

Indicações

Hipertensão arterial.

Contra indicações

Estados depressivos graves, insuficiência renal grave (clearance de creatinina < 15 ml/min). Nunca interromper bruscamente o tratamento, e sim diminuir progressivamente a posologia.

Posologia

Reações adversas

Na dose de 1 mg em uma tomada diária, no decorrer dos estudos controlados, a incidência das reações adversas é comparável às observadas com o placebo. Na dose de 2 mg ao dia, os estudos controlados comparativos versus clonidina na dose de 0,15 a 0,30 mg/dia ou a-metildopa na dose de 500 a 1.000 mg/dia demonstraram que a incidência das reações adversas foi significativamente inferior àquela observada com a clonidina ou a-metildopa. As reações adversas são raras, benignas e transitórias nas doses terapêuticas: astenia, palpitações, insônia, sonolência, fadiga ao esforço, gastralgias, secura da boca, diarréia, erupção cutânea; mais raramente pode-se observar: extremidades frias, hipotensão ortostática, distúrbios sexuais, ansiedade, síndrome depressiva, prurido, edema, cãibras, náuseas, constipação, ondas de calor.

Interações medicamentosas

Como para todos os anti-hipertensivos, nos pacientes portadores de antecedentes vasculares recentes (AVC, infarto do miocárdio), a administração de HYPERIUM deverá ser feita com acompanhamento médico permanente. O uso de álcool durante o tratamento é desaconselhado. Na insuficiência renal, se o clearance de creatinina for superior a 15 ml/min, nenhuma modificação posológica se faz necessária. Na ausência de experiência documentada, não prescrever o produto para crianças. Gravidez: Como em qualquer nova molécula, a administração de HYPERIUM deve ser evitada na gestação, embora nenhum efeito teratogênico ou embriotóxico tenha sido observado em estudos com animais. Amamentação: HYPERIUM é excretado no leite; portanto, sua administração é desaconselhada na amamentação. Efeitos sobre a capacidade de conduzir veículos ou utilizar máquinas: Os estudos em duplo-cego versus placebo não demonstraram qualquer efeito de HYPERIUM sobre a vigilância em doses terapêuticas. No caso de ultrapassar estas doses ou de associações com medicamentos suscetíveis de diminuir a vigilância, é conveniente advertir aos motoristas e aos operadores de máquinas sobre a possibilidade de sonolência.
© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa