Publicidade

Publicidade

Publicidade

MECLIN

Laboratório

Apsen Farmacêutica S.A.

Principio ativo

MECLIZINA, CLORIDRATO

Classe

Antieméticos

Composição

Apresentação

Comprimidos de 25 mg: Caixa com 15 comprimidos.

Indicações

MECLIN, cujo princípio ativo é a meclizina, é indicado para: Profilaxia e tratamento de cinesia: A meclizina é indicada para a profilaxia e o tratamento de náusea, vômito e tontura associados à doença do movimento ou radioterapia. Profilaxia e tratamento da vertigem: A meclizina pode ser efetiva no tratamento da vertigem associada a doenças que afetam o sistema vestibular, como labirintites e doença de Ménière. Tratamento e profilaxia de náuseas e vômitos induzidos pela radioterapia: A meclizina é indicada para a profilaxia e o tratamento de náuseas, vômito e tontura associados à radioterapia.

Contra indicações

Nos casos de hipersensiblidade ao cloridrato de meclizina ou aos constituintes da formulação do produto.

Posologia

Dose usual em adultos e adolescentes: Profilaxia e tratamento em cinesias: 25 a 50 mg, uma hora antes de viajar. A dose pode ser repetida a cada 24 horas, se necessário. Profilaxia e tratamento em vertigem: 25 a 100 mg por dia, se necessário, em doses divididas. Profilaxia e tratamento em náusea e vômito induzidos por radioterapia: 50 mg, 2 a 12 horas antes da radioterapia.

Reações adversas

A reação adversa de incidência mais freqüente é a sonolência. As reações adversas de incidência menos freqüente ou rara são visão borrosa, secura de boca, de nariz e garganta.

Interações medicamentosas

O risco-benefício deve ser considerado nos seguintes casos: Obstrução do colo da bexiga ou hiperplasia prostática sintomática: Os efeitos anticolinérgicos da meclizina podem precipitar a retenção urinária. Obstrução gastroduodenal: Pode ocorrer diminuição da motilidade e do tônus, agravando a retenção gástrica e a obstrução. Predisposição a glaucoma de ângulo fechado: O aumento da pressão intra-ocular pode precipitar um ataque agudo de glaucoma de ângulo fechado. Doença pulmonar crônica obstrutiva: A redução na secreção brônquica pode causar inspissação e formação de tampão bronquial. Gravidez: Estudos epidemiológicos em mulheres grávidas não mostraram que a meclizina causa aumento no risco de anormalidades fetais. Estudos em ratos mostraram que a meclizina causa fenda palatina quando administrada na dose correspondente a 25 a 50 vezes a dose recomendada em humanos. Amamentação: A meclizina pode ser distribuída no leite materno. Entretanto, problemas em humanos não foram documentados. Devido a sua ação anticolinérgica, a meclizina pode inibir a lactação. Pediatria: Não há informação disponível entre a relação da idade e os efeitos da meclizina em pacientes pediátricos. Entretanto, é de conhecimento que pacientes pediátricos exibem aumento da sensibilidade aos anticolinérgicos, que são farmacologicamente relacionados à meclizina. Geriatria: Não há informação disponível entre a relação da idade e os efeitos da meclizina nos pacientes geriátricos. Entretanto, é de conhecimento que pacientes geriátricos exibem aumento da sensibilidade aos anticolinérgicos, que são farmacologicamente relacionados à meclizina. Entretanto, constipação, secura de boca e retenção urinária (especialmente em homens) são mais prováveis de ocorrer em pacientes idosos. MECLIN pode causar sonolência; desta forma, os pacientes em tratamento devem ter cuidado ao dirigir, operar máquinas ou participar de qualquer outra atividade perigosa, até que estejam certos de que MECLIN não afeta o seu desempenho.
© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa