Publicidade

Publicidade

Publicidade

EVOCANIL

Laboratório

Zodiac Produtos Farmacêuticos S/A

Principio ativo

PROGESTERONA (Assoc.)

Classe

Hormônios

Composição

Cada cápsula gelatinosa mole contém: Progesterona natural micronizada 100 mg. Excipientes: Lecitina de soja, óleo de milho, óleo vegetal hidrogenado.

Apresentação

100 mg: Embalagens com 20 ou 30 cápsulas.

Indicações

Todas as insuficiências de progesterona, em particular síndrome pré-menstrual, irregularidades menstruais por problemas de ovulação, mastopatias benignas, mastodinias, esterilidade de causa hormonal por alterações na ovulação, pré-menopausa e menopausa. Ameaça de aborto ou aborto freqüente. De acordo com a posologia sugere-se a utilização destas vias de administração: Via oral: Distúrbios relacionados à insuficiência de progesterona, em particular síndrome pré-menstrual, irregularidades menstruais por distúrbios da ovulação ou ausência de ovulação. Mastopatias benignas. Pré-menopausa. Menopausa (como complemento do tratamento estrogênico). Via vaginal: Pode ser utilizada como alternativa à via oral, principalmente nas seguintes indicações: reposição da progesterona em mulheres ovarioprivas; suplementação da fase lútea durante fecundação in vitro (FIV); suplementação da fase lútea durante ciclos espontâneos ou induzidos, em caso de hipofertilidade ou de esterilidade primária ou secundária, principalmente por distúrbios da ovulação; ameaça de aborto ou prevenção do aborto repetido por insuficiência lútea. Em todas as outras indicações da progesterona em caso de efeitos secundários causados pela administração oral de progesterona (por exemplo, sonolência), ou contra-indicação à via oral (por exemplo, hepatopatia). O tratamento com este medicamento não é contraceptivo.

Contra indicações

Hipersensibilidade conhecida a qualquer dos componentes da formulação. Hemorragia genital de causa desconhecida. Porfiria. Otosclerose. Alterações graves da função hepática. Quadros depressivos. Herpes gestacional. Aborto incompleto. Retenção de feto morto. Tromboflebite. Hemorragia cerebral.

Posologia

Via oral: Nas insuficiências de progesterona a posologia média é de 200 a 300 mg de progesterona por dia (ou seja, duas a três cápsulas) divididas em duas doses: uma pela manhã, separada das refeições; e outra à noite, ao se deitar. Nas insuficiências lúteas (síndrome pré-menstrual, mastopatias benignas, irregularidades menstruais, pré-menopausa) o tratamento será de duas a três cápsulas por dia, 10 dias por ciclo, normalmente a partir do 17º até o 26º dia (inclusive). No tratamento de reposição da menopausa (a terapia estrogênica isolada não é recomendada devido ao risco de hiperplasia endometrial): duas cápsulas por dia tomadas à noite ao deitar-se, 12 a 14 dias por mês, ou seja, nas duas últimas semanas de cada seqüência terapêutica, seguido de interrupção de todo o tratamento de reposição durante cerca de uma semana, durante a qual é freqüente observar-se uma hemorragia por privação hormonal. Para essas indicações poderá ser empregada a via vaginal, com posologias idênticas, nos casos de hepatopatias e/ou efeitos secundários devido à progesterona (sonolência após absorção oral). Via vaginal: Reposição de progesterona nos déficits completos de mulheres ovarioprivas (como complemento de um tratamento estrogênico adequado): uma cápsula no 13º e 14º dias do ciclo, depois, uma cápsula pela manhã e à noite do 15º ao 25º dia do ciclo. A partir do 26º dia e em caso de gravidez inicial, aumentar a dose à razão de uma cápsula ao dia a cada semana até chegar a seis cápsulas, no máximo, repartidas em três doses diárias. Esta posologia deverá ser observada até o 60º dia. Suplementação da fase lútea no decurso dos ciclos de FIC: A posologia recomendada é de quatro a seis cápsulas por dia, a partir do dia da injeção de hCG, até a 12a. semana de gravidez. Suplementação da fase lútea no decurso dos ciclos espontâneos ou induzidos, em caso de hipofertilidade ou de esterilidade primária ou secundária, em especial, por distúrbios da ovulação: A posologia aconselhada é de duas a três cápsulas por dia, a partir do 17º dia do ciclo, durante 10 dias e retomada o mais rapidamente possível em caso de ausência de retorno da menstruação e de diagnóstico de gravidez. Ameaça de aborto precoce ou prevenção de abortos repetidos por insuficiência lútea: A posologia recomendada é de duas a quatro cápsulas por dia, divididas em duas aplicações.

Reações adversas

Via oral: Sonolência ou vertigem passageiras uma a três horas após a ingestão. Nesses casos recomenda-se diminuir a dose ou modificar o ritmo de administração: duas cápsulas à noite ao deitar-se durante 12 a 14 dias por ciclo, ou alterar para a via vaginal. Em caso de encurtamento do ciclo menstrual ou sangramento intercorrente, atrasar o início do tratamento (por exemplo: iniciar no 19º dia do ciclo em vez do 17º dia). Esses efeitos são causados, geralmente, por superdosagem. Via vaginal: Não foi observada intolerância local durante os estudos clínicos. Nenhum efeito secundário geral foi relatado nos estudos clínicos na posologia recomendada

Interações medicamentosas

© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa