Publicidade

Publicidade

Publicidade

DESTILBENOL

Laboratório

Apsen Farmacêutica S/A

Principio ativo

DIETILESTILBESTROL

Classe

Composição

Cada comprimido revestido de 1 mg contém: Dietilestilbestrol 1 mg; Excipiente q.s.p. 1 comprimido.

Apresentação

Comprimidos revestidos: Dietilestilbestrol 1 mg. Caixa com 50 comprimidos.

Indicações

DESTILBENOL (dietilestilbestrol) é indicado para o tratamento de carcinoma mamário metastático em mulheres na pós-menopausa e em homens adequadamente selecionados; carcinoma metastático da próstata; câncer da próstata hormônio-dependente. DESTILBENOL sob a forma de difosfato de dietilestilbestrol é indicado somente para o tratamento do carcinoma metastático da próstata. O dietilestilbestrol não deve ser usado sob qualquer propósito durante a gravidez. Se usado, pode causar severo perigo para o feto.

Contra indicações

Os estrógenos não devem ser utilizados em mulheres ou homens em quaisquer das seguintes condições: câncer de mama, suspeito ou confirmado, exceto em pacientes adequadamente selecionadas e tratadas devido a doenças metastáticas; em pacientes com neoplasia diagnosticada ou suspeita de ser estrógeno-dependente; gravidez efetiva ou da qual se suspeite (ver Advertências); hemorragia vaginal anormal ou não-diagnosticada; tromboflebite ativa ou distúrbios tromboembólicos; histórico de tromboflebite, trombose ou doenças tromboembólicas, associadas a uso anterior de estrógeno (exceto quando usado em tratamento de malignidade da mama ou da próstata); afecções hepáticas severas ou recentes; insuficiência cardíaca; disfunção renal. O dietilestilbestrol não está indicado no tratamento de nenhuma doença na mulher.

Posologia

Administração crônica de DESTILBENOL. Câncer prostático inoperável e progressivo: Via oral: DESTILBENOL — Dietilestilbestrol em comprimidos de 1 mg: 1 a 3 mg/dia, inicialmente, aumentados em casos avançados conforme a necessidade, reduzindo a dose, posteriormente, a 1 mg diário. As doses no carcinoma prostático alcançam o efeito máximo com a manutenção de 1 mg/dia; doses maiores não aumentam a eficácia. Carcinoma de mama inoperável e progressivo: Em homens adequadamente selecionados e em mulheres na fase pós-menopáusica: 15 mg (base)/dia de DESTILBENOL Comprimidos de 1 mg. As pacientes com útero intacto devem ser cuidadosamente monitoradas quanto a sinais de câncer do endométrio, e devem-se tomar medidas adequadas para excluir a possibilidade de outras neoplasias na ocorrência de persistente ou recorrente sangramento vaginal anormal.

Reações adversas

DESTILBENOL pode induzir o aumento do risco de neoplasias, doenças biliares e doenças tromboembólicas. Seus efeitos adversos são semelhantes aos contraceptivos orais. 1. Sistema geniturinário: Sangramento vaginal repentino, alteração no fluxo menstrual. Dismenorréia, síndrome pré-menstrual, amenorréia durante e após o tratamento. Aumento no tamanho de fibromioma uterino. Candidíase vaginal. Alteração no grau de eversão cervical do colo do útero. Síndrome semelhante à da cistite. 2. Mamas: Sensibilidade, ginecomastia, secreção. 3. Gastrintestinais: Náusea, vômito, cãibras abdominais, distensão intestinal por gases. Icterícia colestática. 4. Pele: Cloasma ou melasma, quando persistir, a droga deve ser descontinuada. Eritema multiforme. Eritema nodoso. Erupção hemorrágica. Alopecia, hirsutismo. 5. Olhos: Depressão abrupta da curvatura da córnea e intolerância a lentes de contato. 6. Sistema nervoso central: Cefaléia, enxaqueca, tontura. Depressão mental. Coréia. 7. Mistas: Aumento ou perda de peso. Redução da tolerância aos carboidratos. Agravamento de porfiria. Edema periférico. Alterações na libido. Sensação transitória de coceira ou queimação na região perineal.

Interações medicamentosas

© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa