Publicidade

Publicidade

Publicidade

DIMINUT

Laboratório

Libbs Farmacêutica Ltda.

Principio ativo

ETINILESTRADIOL

Classe

Contraceptivos

Composição

Cada comprimido contém: Gestodeno 0,075 mg; Etinilestradiol 0,020 mg. Excipientes: Lactose, celulose microcristalina, estearato de magnésio, polividona, croscarmelose sódica, metacrilato de dimetilaminoetila, EDTA dissódico, dióxido de silício coloidal e polietilenoglicol, q.s.p. 1 comprimido revestido. Cartucho contendo 1 ou 3 cartelas com 21 comprimidos revestidos.

Apresentação

Indicações

Contracepção.

Contra indicações

Gravidez confirmada ou suspeita; neoplasia hormônio-dependente ou suspeita; câncer de mama declarado ou suspeito; processos tromboembólicos ou antecedentes; doença coronariana, cerebrovascular ou ocular; sangramento uterino anormal não-diagnosticado; hipertensão arterial grave; diabetes mellitus grave; hepatopatia aguda ou crônica; fumantes acima dos 35 anos; doenças cardiovasculares (prótese valvar, fibrilação atrial, cardiomiopatia).

Posologia

No primeiro ciclo administrar 1 comprimido por dia, a partir do primeiro dia de sangramento, tomar por 21 dias consecutivos, sempre no mesmo horário. Nos ciclos seguintes observar um intervalo de 7 dias entre o último comprimido do ciclo anterior e o primeiro comprimido do ciclo que se inicia. Se não ocorrer o sangramento neste intervalo, deve-se verificar a possibilidade de gravidez.

Reações adversas

Cefaléia, distúrbios gástricos, náuseas, tensão mamária, sangramentos intermenstruais, alterações do peso ou da libido, estados depressivos e cloasma.

Interações medicamentosas

As usuárias de DIMINUT devem receber orientação mais cuidadosa nas seguintes condições: presença de cefaléias semelhantes às da enxaqueca; fatores de risco para tromboembolismo (anemia falciforme, imobilização forçada, excesso de peso, varizes importantes); antecedente de icterícia gravídica e anomalias de excreção biliar; doenças da vesícula biliar; epilepsia; otosclerose; esclerose em placas; hipertensão arterial leve ou moderada; insuficiências renal e cardíaca; diabetes mellitus moderado; hiperprolactinemia. Uso durante a lactação: Os contraceptivos orais administrados no período pós-parto podem interferir com a lactação diminuindo a quantidade e a qualidade do leite secretado. Pequenas quantidades dos componentes hormonais são excretadas no leite de lactantes.
© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa