Publicidade

Publicidade

Publicidade

DIMETAPP GELCAPS

Laboratório

Lab. Wyeth-Whitehall Ltda. Unid. Oper. Whitehall

Principio ativo

PSEUDO-EFEDRINA, CLORIDRATO (Assoc.)

Classe

Alergias

Composição

DIMETAPP® GELCAPS: Cada cápsula gelatinosa contém: Cloridrato de pseudo-efedrina 60 mg; Maleato de bronfeniramina 4 mg. Excipientes: Polietilenoglicol, propilenoglicol, povidona, gelatina, glicerina, sorbitol e corante vermelho.

Apresentação

Cápsulas gelatinosas: DIMETAPP® GELCAPS: Caixa com 20 cápsulas.

Indicações

DIMETAPP® GELCAPS está indicado no alívio temporário dos seguintes sintomas: congestão nasal secundária a gripes, resfriados, rinite alérgica ou associada à sinusite; coriza, espirros, prurido nasal ou da garganta associados à rinite alérgica.

Contra indicações

Este medicamento é contra-indicado na faixa etária de menores de 12 anos de idade, nos casos de hipersensibilidade aos componentes da fórmula, na hipertensão arterial grave, na doença cardiovascular, na insuficiência coronariana e em pessoas em tratamento com inibidores da monoaminoxidase (IMAOs). Não deve ser usado no primeiro trimestre de gravidez.

Posologia

Adultos e crianças acima de 12 anos: 1 cápsula, 3 a 4 vezes ao dia, com intervalo mínimo entre doses de 6 horas. Não exceder 4 doses em um período de 24 horas.

Reações adversas

DIMETAPP® GELCAPS pode causar sonolência, dependendo da suscetibilidade de cada paciente. Raramente, pode ocorrer tontura, náuseas, vômitos, dor de cabeça, ansiedade, insônia, dificuldade ou dor ao urinar, perda de apetite e secura da boca.

Interações medicamentosas

Este medicamento pode causar sonolência; álcool, sedativos e tranqüilizantes podem aumentar este efeito, motivo pelo qual os pacientes devem ser orientados para não fazer uso dos mesmos enquanto estiverem tomando este medicamento. Recomenda-se especial cuidado ao dirigir veículos motorizados ou operar máquinas. Deve-se levar em consideração a relação risco-benefício antes de iniciar o tratamento para pacientes com as seguintes condições: hipertireoidismo, diabetes melito, glaucoma, hipertrofia prostática, pacientes grávidas ou em fase de amamentação. Os estudos em animais não demonstraram risco fetal, mas também não há estudos controlados em mulheres grávidas. Os anti-histamínicos de primeira geração podem inibir a lactação devido à sua ação anticolinérgica. Tanto a pseudo-efedrina, como a bronfeniramina são distribuídas no leite materno. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.
© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa