Publicidade

Publicidade

Publicidade

CIPROXEN

Laboratório

Cifarma Científica Farmacêutica Ltda.

Principio ativo

CIPROFLOXACINO, CLORIDRATO

Classe

Antimicrobianos

Composição

Cada comprimido CIPROXEN 250 mg contém: Cloridrato de ciprofloxacino equivalente a 250 mg de ciprofloxacino base. Excipiente (amido de milho, celulose microcristalina, estearato de magnésio, croscarmelose sódica, polivinilpirrolidona e dióxido de silício coloidal) q.s.p. 1 comprimido. Cada comprimido CIPROXEN 500 mg contém: Cloridrato de ciprofloxacino equivalente a 500 mg de ciprofloxacino base. Excipiente (amido de milho, celulose microcristalina, estearato de magnésio, croscarmelose sódica, polivinilpirrolidona e dióxido de silício coloidal) q.s.p. 1 comprimido.

Apresentação

CIPROXEN Comprimido de 250 mg e 500 mg: Embalagens com 6 e 14 comprimidos.

Indicações

Infecções das vias respiratórias: Broncopneumonia e pneumonia lobar; bronquite aguda, bronquiectasias, empiema. Infecções do trato geniturinário: Uretrites complicadas, pielonefrite, prostatite, gonorréia. Infecções osteoarticulares: Osteomielite, artrite séptica. Infecções gastrintestinais: Diarréia infecciosa, febre entérica. Infecções sistêmicas graves: Septicemias, bacteriemias, infecções das vias biliares, pélvicas e infecções otorrinolaringológicas.

Contra indicações

Hipersensibilidade ao ciprofloxacino e outros derivados quinolônicos. Crianças e adolescentes em período de crescimento. Durante a gravidez e a lactação.

Posologia

Dose média por via oral/adultos: Infecções do trato urinário: 250 a 500 mg a cada 12 horas. Cistite aguda não-complicada: 250 mg a cada 12 horas, durante 3 dias. Infecções das vias respiratórias, infecções osteoarticulares, de pele e tecidos moles: 250 a 500 mg a cada 12 horas, podendo ser elevada a 750 mg a cada 12 horas, em caso de maior gravidade. Infecções por pseudomonas no trato respiratório inferior: A dose normal é de 750 mg, 2 vezes ao dia. Gonorréia: Dose única de 250 mg. Na maioria das outras infecções, de 500 a 750 mg, 2 vezes ao dia. O período de tratamento habitual para infecções agudas é de 5 a 10 dias e deve ser continuado 3 dias após o desaparecimento dos sinais e sintomas.

Reações adversas

Ocasionalmente pode produzir náuseas, diarréias, vômitos, dispepsia. Alterações do SNC: Vertigem, cefaléias, cansaço, insônia, tremor. Em raras ocasiões: sudorese, convulsões, estados de ansiedade. Reações de hipersensibilidade: Erupções cutâneas, prurido, febre medicamentosa. Reações anafilactóides: Edema facial, vascular e laríngeo. Nestes casos, o tratamento deverá ser suspenso imediatamente. Podem aparecer aumentos transitórios nas enzimas hepáticas, principalmente em pacientes com lesão hepática prévia. Distúrbios sangüíneos: Muito raramente eosinofilia, trombocitose, leucocitose, anemia. Dores musculares, tenossinovite, fotossensibilidade.

Interações medicamentosas

© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa