Publicidade

Publicidade

Publicidade

CELLCEPT

Laboratório

Prod. Roche Químicos e Farmacêuticos S.A

Principio ativo

MICOFENOLATO MOFETIL

Classe

Composição

Cada comprimido de CellCept® (Micofenolato mofetil) contém: Ingrediente ativo: Micofenolato mofetil 500 mg. Excipientes: Croscarmelose sódica, celulose microcristalina, polividona K-90, estearato de magnésio, hidroxipropilmetilcelulose, hidroxipropilcelulose, dióxido de titânio, propilenoglicol 400, laca de indigo carmim, óxido de ferro vermelho.

Apresentação

Comprimidos de 500 mg: Caixas com 50.

Indicações

CellCept® (Micofenolato mofetil) Comprimidos está indicado para a profilaxia da rejeição aguda de órgãos e para o tratamento da rejeição refratária de órgãos em pacientes adultos recebendo transplantes renais alogênicos. CellCept® (Micofenolato mofetil) Comprimidos está indicado na profilaxia da rejeição aguda de órgãos, em pacientes adultos recebendo transplante cardíaco alogênico. Na população tratada, o MMF aumentou a sobrevida no primeiro ano após o transplante. CellCept® (Micofenolato mofetil) Comprimidos está indicado na profilaxia da rejeição aguda de órgãos em pacientes adultos recebendo transplante hepático alogênico. CellCept® (Micofenolato mofetil) deve ser usado em associação com a ciclosporina e corticosteróides.

Contra indicações

Foram observadas reações alérgicas a CellCept® (Micofenolato mofetil). Portanto, CellCept® (Micofenolato mofetil) está contra-indicado em pacientes com hipersensibilidade ao micofenolato mofetil ou ao ácido micofenólico.

Posologia

Dosagem padrão para profilaxia da rejeição renal: A dose de 1,0 g, administrada duas vezes ao dia (dose diária de 2 g), é recomendada em pacientes de transplante renal. Apesar de a dose de 1,5 g, duas vezes ao dia (dose diária de 3 g), ter sido usada em estudos clínicos e ter se mostrado efetiva e segura, não se pode estabelecer vantagem em termos de eficácia para pacientes de transplante renal. Pacientes recebendo 2 g/dia de CellCept® (Micofenolato mofetil) demonstraram um perfil de segurança geral melhor quando comparados aos pacientes que receberam 3 g/dia de CellCept® (Micofenolato mofetil). Dosagem padrão para profilaxia da rejeição cardíaca: A dose de 1,5 g, administrada duas vezes ao dia (dose diária de 3 g), é recomendada em pacientes submetidos a transplante cardíaco. Dosagem padrão para profilaxia da rejeição hepática: A dose de 1,5 g, administrada duas vezes ao dia (dose diária de 3 g), é recomendada em pacientes submetidos a transplante hepático. Dosagem para o tratamento da primeira rejeição e da rejeição refratária renal: A dose de 1,5 g, administrada duas vezes ao dia (dose diária de 3 g), é recomendado para o tratamento da primeira rejeição e da rejeição refratária. Administração oral (ver Bioequivalência, Farmacocinética) A dose inicial de CellCept® (Micofenolato mofetil) deve ser administrada o mais breve possível após o transplante renal, cardíaco ou hepático. Instruções especiais de dosagem: Pacientes com neutropenia: Se houver desenvolvimento de neutropenia (contagem absoluta de neutrófilos < 1,3 x 103/ml), o tratamento com CellCept® (Micofenolato mofetil) deve ser interrompido ou a dose reduzida (ver Precauções). Disfunção renal grave: Em pacientes com disfunção renal crônica grave (taxa de filtração glomerular < 25 ml/min/1,73 m2), fora do período imediatamente após o transplante ou após o tratamento da rejeição aguda ou refratária, doses maiores que 1 g, administradas duas vezes ao dia, devem ser evitadas (ver Precauções). Não existem dados disponíveis para pacientes que receberam transplante cardíaco ou hepático com disfunção renal grave. Pacientes com retardo da função do enxerto pós-transplante: Não é necessário ajuste de dose para pacientes que apresentam retardo na função do enxerto após a cirurgia do transplante (ver Farmacocinética). Disfunção hepática: Nenhum ajuste de dose é necessário em pacientes de transplante renal com doença no parênquima hepático (ver Farmacocinética). Não existem dados disponíveis sobre pacientes que receberam transplante cardíaco com doença grave do parênquima hepático. Idosos (> 65 anos): A dose recomendada de 1 g, duas vezes ao dia, para pacientes que receberam transplante renal e 1,5 g, duas vezes ao dia, para pacientes submetidos a transplante cardíaco ou hepático é apropriada para pacientes idosos (ver Precauções).

Reações adversas

O perfil de eventos adversos associados ao uso de drogas imunossupressoras é normalmente difícil de ser estabelecido, devido à presença da doença de base e à utilização concomitante de várias medicações. Experiência de estudos clínicos: Os principais eventos adversos relacionados ao uso de CellCept® (Micofenolato mofetil) na prevenção da rejeição do transplante renal, cardíaco e hepático, em associação com ciclosporina e corticosteróides, incluem diarréia, leucopenia, sepse, vômitos, e existe uma evidência de maior freqüência de certos tipos de infecção, como, por exemplo, infecções oportunistas (ver Advertências). O perfil de segurança de CellCept® (Micofenolato mofetil) em pacientes tratados para rejeição refratária em transplante renal foi semelhante àquele observado em três estudos controlados para prevenção de rejeição com doses de 3 g por dia. Diarréia e leucopenia, seguidas de anemia, náuseas, dor abdominal, sepse, náuseas e vômitos e dispepsia, foram os eventos adversos relatados com maior freqüência pelos pacientes recebendo CellCept® (Micofenolato mofetil) em comparação com pacientes recebendo corticosteróide endovenoso. Malignidades: Da mesma forma que os pacientes que recebem regimes imunossupressores com combinação de drogas, os pacientes que são tratados com CellCept® (Micofenolato mofetil) como parte de um regime imunossupressor têm risco aumentado de desenvolver linfomas e outras malignidades, particularmente de pele (ver Advertências). Doença linfoproliferativa ou linfoma ocorreram em 0,4% a 1% dos pacientes recebendo CellCept® (Micofenolato mofetil) (2 g ou 3 g ao dia), em associação com outros imunossupressores, em estudos clínicos controlados em receptores de transplante renal, cardíaco e hepático, acompanhados por pelo menos 1 ano. Os carcinomas de pele não-melanoma ocorreram em 1,6% a 4,2% dos pacientes; outros tipos de malignidade ocorreram em 0,7% a 2,1% dos pacientes. Dados de segurança de 3 anos em pacientes de transplante renal e cardíaco não revelaram qualquer alteração inesperada na incidência de malignidade, comparados com os dados de um ano. Pacientes receptores de transplante hepático foram acompanhados por pelo menos 1 ano, mas por menos do que 3 anos. Em estudos clínicos controlados para o tratamento da rejeição refratária em transplante renal, a taxa de linfoma foi de 3,9% em um seguimento médio de 42 meses. Infecções oportunistas: Todos os pacientes transplantados têm um risco aumentado de desenvolverem infecções oportunistas. O risco aumenta com a carga imunossupressiva total (ver Advertências). As infecções oportunistas mais comuns em pacientes recebendo CellCept® (Micofenolato mofetil) (2 g ou 3 g ao dia) com outros imunossupressores, em estudos clínicos controlados em receptores de transplante renal, cardíaco e hepático, acompanhados por pelo menos 1 ano foram candidíase mucocutânea, síndrome/viremia por CMV e herpes simples. A proporção de pacientes com síndrome/viremia por CMV foi de 13,5%. Crianças (3 meses a 18 anos): O tipo e a freqüência das reações adversas em um estudo clínico com 100 pacientes pediátricos com idade entre 3 meses e 18 anos que receberam CellCept® (Micofenolato mofetil) por via oral na dose de 600 mg/m2, duas vezes ao dia, foram de maneira geral semelhantes àquelas observadas em pacientes adultos que receberam CellCept® (Micofenolato mofetil) 1g, duas vezes ao dia. Entretanto, os seguintes eventos adversos relacionados ao tratamento ocorreram com freqüência ³ 10% em crianças e foram mais freqüentes na população pediátrica, particularmente em crianças maiores de 6 anos de idade, quando a freqüência de eventos adversos relacionados ao tratamento foram comparados aos adultos: diarréia, leucopenia, sepse, infecção e anemia. Pacientes idosos (³ 65 anos): Pacientes idosos particularmente aqueles recebendo CellCept® (Micofenolato mofetil) como parte de um regime imunossupressor, podem ter risco aumentado de certas infecções (incluindo doença invasiva por citomegalovírus) e possivelmente hemorragia gastrintestinal e edema pulmonar, quando comparados com pacientes jovens (ver Precauções). Perfil de segurança do CellCept® (Micofenolato mofetil) na administração oral: Eventos adversos relatados ³ 10% e em 3 a < 10% dos pacientes adultos tratados com CellCept® (Micofenolato mofetil) em estudos controlados para prevenção da rejeição em transplante renal (3 estudos, com dados de 2 g e 3 g), em um estudo controlado para transplante cardíaco, e em um estudo controlado para transplante hepático estão descritos na Tabela 7. Ver DEF. Nos três estudos controlados para prevenção da rejeição em transplante renal, os pacientes que receberam CellCept® (Micofenolato mofetil) 2 g/dia apresentaram um perfil de segurança melhor do que os que receberam 3 g/dia.

Interações medicamentosas

Os pacientes devem ser alertados para o fato que, durante o tratamento com CellCept® (Micofenolato mofetil), as vacinações poderão ser menos eficazes e o uso de vacinas de vírus vivo atenuado deve ser evitado (ver Interações medicamentosas). A vacinação contra gripe pode ser útil. Os médicos prescritores devem referir-se às diretrizes nacionais quanto às instruções para gripe. Pelo fato de CellCept® (Micofenolato mofetil) estar associado ao aumento da incidência de efeitos adversos no sistema digestivo, incluindo casos pouco freqüentes de ulceração do trato gastrintestinal, hemorragia e perfuração, CellCept® (Micofenolato mofetil) deve ser administrado com cuidado em pacientes com disfunções ativas sérias do sistema digestivo. CellCept® (Micofenolato mofetil) é um IMPDH (inibidor da inosina monofosfato desidrogenase). Portanto, com base em fundamentações teóricas, ele deve ser evitado em pacientes com deficiências hereditárias raras de hipoxantina-guanina fosforribosil-transferase (HGPRT), como as síndromes de Lesch-Nyhan ou Kelley-Seegmiller. Não se recomenda a administração concomitante de CellCept (Micofenolato mofetil) com azatioprina, uma vez que ambos possuem o potencial de causar supressão da medula óssea e a referida administração concomitante não foi estudada. Em vista da redução significativa da AUC do MPA pela colestiramina, deve-se ter cuidado na administração concomitante de CellCept® (Micofenolato mofetil) com medicamentos que interfiram na recirculação êntero-hepática, devido à provável redução da eficácia de CellCept® (Micofenolato mofetil) (ver Interações medicamentosas). A administração de doses maiores do que 1 g, duas vezes ao dia, para pacientes de transplante renal com disfunção renal crônica grave, deve ser evitada (ver Farmacocinética e Posologia). Não se recomenda ajuste da dose em pacientes com retardo na função do enxerto renal pós-transplante, mas esses pacientes devem ser cuidadosamente monitorados (ver Farmacocinética e Posologia). Não há dados disponíveis para pacientes com transplante hepático ou cardíaco, com disfunção renal crônica grave. Os pacientes idosos podem encontrar-se sob risco aumentado de eventos adversos, comparados com pacientes mais jovens. Monitoramento laboratorial: Pacientes em tratamento com CellCept® (Micofenolato mofetil) devem realizar hemograma completo semanalmente durante o primeiro mês de tratamento, quinzenalmente no segundo e terceiro meses de tratamento, e mensalmente ao longo do primeiro ano. Os pacientes recebendo CellCept® (Micofenolato mofetil) devem ser monitorados para neutropenia. O desenvolvimento de neutropenia pode estar relacionado diretamente a CellCept® (Micofenolato mofetil), a medicações concomitantes, a infecções virais ou a alguma combinação destas causas (ver Instruções especiais de dosagem). Caso ocorra neutropenia (contagem de neutrófilos absolutos inferior a < 1,3 x 103/mL), a administração de CellCept (Micofenolato mofetil) deve ser interrompida ou a dose deve ser reduzida, e o paciente deve ser observado cuidadosamente (ver Posologia).
© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa