Manual de Diálise - 2ª Ed - Capítulo 36 - A Pele

Eben I. Feinstein. . I. Distúrbios de pele relacionados à síndrome urêmica. . Embora pouco enfatizado, a pele é um órgão-alvo freqüentemente afetado na uremia (ver Quadro 36-1). Os distúrbios de pele respondem mal à diálise, um fato que comprova a relativa inadequação da terapia atual de diálise.. . A. Prurido. . 1. Incidência. O prurido (coceira) é o sintoma de pele mais importante nos pacientes urêmicos. Em uma pesquisa, 80% dos pacientes submetidos à hemodiálise de manutenção apresentaram coceira em algum momento. No geral, o prurido foi freqüentemente mais grave durante ou após uma sessão de hemodiálise, porém também aumentou durante períodos de inatividade ou de repouso no leito.. . 2. Etiologia. As causas de prurido nos pacientes de diálise não são bem conhecidas. Entre os fatores etiológicos postulados estão as toxinas urêmicas circulantes. É improvável que tais toxinas sejam dialisáveis, já que o prurido comumente piora durante ou após o tratamento com hemodiálise. Um produto cálcio-fósforo elevado....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2018 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa