Manual de Diálise - 2ª Ed - Capítulo 27.1ª Parte - Anormalidades Hematológicas

Emil P. Paganini. . I. Anemia. . As razões para anemia nos pacientes de diálise são multifatoriais, embora a ausência relativa de eritropoetina (EPO) desempenhe um papel importante. A EPO é produzida primariamente pelas células peritubulares renais em resposta à hipoxia local. O rim perde sua capacidade de produzir EPO à medida que perde outras funções. Como resultado, os níveis plasmáticos de EPO tornam-se inapropriadamente baixos, considerando o grau de anemia presente. Por exemplo, em indivíduos não-urêmicos, os níveis plasmáticos de EPO são de cerca de 10 mU/ml e aumentam para 100 e 1.000 mU/ml quando o hematócrito cai para 30 e 20%, respectivamente. Em pacientes anêmicos em diálise, o nível plasmático usual de EPO é de cerca de 20 mU/ml.. . A anemia começa a se desenvolver quando a taxa de filtração glomerular (TFG) cai para menos de 20-30 ml/minuto/1,73 m2. Os pacientes com doenças tubulointersticiais (doença renal policística é a exceção óbvia) geralmente têm uma maior tendência à anemia do que os pacientes com glomerulonefrite.. . O início da diálise....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2018 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa