PEDIATRIA AMBULATORIAL 2a Edição - Capítulo 92 Obstrução Nasolacrimal Congênita

Fonseca - 92  . Ana Carolina Valença Collier. André Araújo de Vasconcelos. INTRODUÇÃO. Problemas lacrimais, particularmente a epífora, são motivo constante do encaminhamento das crianças ao oftalmologista. Todos os oftalmologistas devem estar preparados para diferenciar uma epífora benigna, autolimitante, de condições que exigem o auxílio de um especialista em vias lacrimais. O cirurgião lacrimal deve gerenciar o melhor tratamento de acordo com a idade da criança, tendo em mente que a patologia pode sofrer alterações enquanto o paciente cresce. Por outo lado, o olho seco severo (p. ex., na síndrome de Riley--Day) e os tumores da glândula lacrimal dão forma também a uma faceta rara, mas importante, de problemas lacrimais na infância. A patologia lacrimal mais frequente na infância é a obstrução das vias lacrimais, que se manifesta através de epífora e conjuntivite de repetição, sobretudo no primeiro ano de vida. A segunda patologia lacrimal mais frequente é a traumática, mais comum em crianças de 4 a 5 anos de idade, decorrente da laceração dos canalículos, sobretudo da pálpebra inferior, em virtude de acidentes domésticos ou de acidentes causados por animais de estimação.. Outro....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa