PEDIATRIA AMBULATORIAL 2a Edição - Capítulo 50 Hepatoesplenomegalia: Roteiro Diagnóstico

Fonseca - 50 Fernanda Maria Ulisses Montenegro. Carlos Henrique Bacelar Lins de Albuquerque . INTRODUÇÃO. O fígado e o baço apresentam peculiaridades anatomofisiológicas e exercem importantes funções no organismo, tornando frequente, na clínica pediátrica, a presença de hepatomegalia e/ou esplenomegalia ao exame clínico, tanto em condições benignas e transitórias como em doenças de maior gravidade.. Na maioria das consultas pediátricas, a hepatoesplenomegalia é relatada diretamente pelos familiares ou pacientes, constituindo um achado ao exame físico. Além disso, podem ser relatadas queixas indiretas, como aumento de volume, desconforto ou dor abdominal.. Diante de uma criança com suspeita de hepatoesplenomegalia, deve-se primeiramente determinar se essa massa palpável é realmente o fígado ou o baço aumentado de tamanho, uma vez que variações anatômicas (peito escavado, ptose hepática, presença de lobos acessórios), rebaixamento do diafragma, hidronefrose, pseudocisto pancreático ou tumores retroperitoneais podem deslocar esses órgãos, levando a um falso diagnóstico de hepatoesplenomegalia. Quando o exame clínico é questionável, deve-se realizar uma ultrassonografia....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa