PEDIATRIA AMBULATORIAL 2a Edição - Capítulo 14 Prevenção de Acidentes

Fonseca - 14  . Karla Danielle Xavier do Bomfim. Márcia Jaqueline Alves de Queiroz Sampaio. INTRODUÇÃO. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde do Brasil, os acidentes são lesões não intencionais identificadas como eventos de trânsito (atropelamento, passageiro de veículos e ciclista), afogamento, obstrução de vias aéreas (sufocação, estrangulamento e engasgamento), envenenamento e intoxicação, queimaduras e choques elétricos, acidentes com armas de fogo, entre outros.. A falta de informação, de infraestrutura adequada, de espaços de lazer, creches e escolas e de políticas públicas direcionadas à prevenção é fator que aumenta a exposição das crianças aos riscos de acidente. Sabe-se que alguns fatores, como pobreza, mãe solteira e jovem, baixo nível de educação materna, habitações precá­rias e famílias numerosas, estão associados aos riscos de acidentes. Por outro lado, é importante ressaltar que qualquer criança, independentemente de sua classe social, está vulnerável à ocorrência de um acidente.. Os acidentes na infância são potencialmente previsíveis e preveníveis. O termo acidente sugere ocorrência ao acaso; por isso,....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa