Compêndio de Neurologia Infantil – 2a edição - Capítulo 56 - Doença Cerebrovascular – Abordagem Inicial

FONSECA - 56 Maria Valeriana Leme de Moura Ribeiro. Apesar de a doença cerebrovascular (DCV) ser conhecida há muito tempo em adultos, os estudos e as constatações de sua ocorrência na infância e na adolescência têm progredido em compasso lento, com restrita divulgação entre profissionais médicos e da área da saúde.. Os motivos serão aqui discutidos, valorizando os aspectos clínicos, neurológicos e neuropsicológicos nas diferentes idades, em função das características do neurodesenvolvimento no momento do impacto vascular, além do questionamento acerca da assertiva referente ao bom prognóstico.. Em indivíduos adultos, a prevenção primária está dirigida para o controle da hipertensão arterial sistêmica, as anormalidades cardíacas, o diabetes, o tabagismo, os hábitos alimentares e o estilo de vida.. Por definição, a DCV compromete vasos do sistema nervoso central (SNC) por extravasamento ou falta de fluxo sanguíneo, com persistência dos déficits por 24 horas ou mais.1,2 . Em crianças, os avanços técnicos, laboratoriais e de imagens, associados à avaliação clínica e neurológica, têm possibilitado a caracterização precisa do acidente vascular encefálico....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa