Compêndio de Neurologia Infantil – 2a edição - Capítulo 14 - Encefalopatia Hipóxico-Isquêmica do Neonato

FONSECA - 14 José Mariano da Cunha Filho. INTRODUÇÃO. A asfixia perinatal é um agravo ao feto ou ao recém-nascido (RN) que ocorre com maior frequência nos períodos pré e intraparto, caracterizado por privação de oxigênio (hipoxia) e distúrbio perfusional (isquemia), com repercussões sistêmicas múltiplas. Este capítulo se restringirá aos aspectos relacionados com a lesão do cérebro, órgão que tem elevadas exigências quanto ao suprimento de oxigênio e fluxo sanguíneo, tornando-se, assim, especialmente suscetível ao insulto por asfixia. . Dificilmente encontra-se uma definição clínica de asfixia amplamente aceita, e alguns achados na avaliação do binômio parturiente-neonato tornam-se marcadores dessa condição. Sinais de sofrimento fetal diagnosticados por monitoração cardiovascular, líquido amniótico francamente meconial, acidose metabólica, índices de Apgar baixos, incapacidade do RN de manter respiração espontânea e acometimento multissistêmico são alguns desses indicadores. Entretanto, esses marcadores apresentam baixa especificidade para a determinação da lesão neurológica em particular. . Outro aspecto conceitual a ser destacado refere-se à distinção de algumas lesões isquêmicas cerebrais, mais relacionadas a fatores vasculares específicos,....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa