Compêndio de Neurologia Infantil – 2a edição - Capítulo 85 - Tumores do Crânio

FONSECA - 85 José Gilberto de Brito Henriques . Geraldo Pianetti. INTRODUÇÃO. Os tumores cranianos são pouco frequentes na infância. Em geral, o diagnóstico é feito precocemente pelo pediatra, ou mesmo por familiares, em virtude da manifestação externa da lesão no couro cabeludo. A maioria das lesões cranianas na infância tem comportamento benigno, entretanto o tratamento cirúrgico é necessário em grande parte das vezes em função do crescimento da lesão e da necessidade do diagnóstico histológico.. EXAME FÍSICO. O exame físico do paciente não mostra, de maneira geral, qualquer outra alteração além da tumoração (Figura 85.1), mas há lesões que podem apresentar acometimento sistêmico ou multifocal, e a investigação deve ser sempre complementada. Características da lesão, como consistência, limites, localização (na linha mediana ou não) e presença de dor à palpação, devem ser pesquisadas. Nos casos específicos de displasia fibrosa ou osteopetrose, a primeira manifestação do paciente pode ser a disfunção de nervos cranianos em virtude da estenose dos forames cranianos. A baixa da acuidade visual pela compressão do nervo....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa