Compêndio de Neurologia Infantil – 2a edição - Capítulo 38 - Hipertensão Intracraniana

FONSECA - 38 Eisler Cristiane Carvalho Viegas . Luiz Fernando Fonseca . Claudia Suenia Muniz de Andrade . Marina de Paula Lima Oliveira. INTRODUÇÃO. Dentro do espaço intracraniano normalmente existe um equilíbrio volumétrico entre três compartimentos: o encéfalo ocupa 80% desse espaço, o sangue é responsável por 10% e o líquor, pelos 10% restantes. O aumento em qualquer um desses compartimentos causa um desequilíbrio que aumenta a pressão intracraniana (PIC). O processo de compensação frequentemente ocorre à custa da redução do conteúdo liquórico ou sanguíneo, já que a massa cerebral é menos compressível. . Em recém-nascidos (RN) e lactentes existe uma complacência maior tanto em razão de a fontanela ainda estar aberta como em virtude do aumento dos espaços subdurais e subaracnóideos. Além disso, o parênquima cerebral menos consistente tem maior facilidade de compressão. Desse modo, a clínica de hipertensão intracraniana (HIC) é menos clara em menores de 2 anos de idade e o aumento do perímetro cefálico e a diástase de suturas são sinais importantes de HIC.. O aumento da PIC não é diagnóstico definitivo, mas uma síndrome que pode resultar....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa