Compêndio de Neurologia Infantil – 2a edição - Capítulo 18 - Crises Convulsivas Febris

FONSECA - 18 Marli Marra de Andrade . Rodrigo Carneiro de Campos. INTRODUÇÃO. Causa mais comum de convulsão na criança jovem, a crise febril (CF) é definida como convulsão associada à febre com temperatura acima de 38°C, sem evidência de infecção intracraniana ou de doença neurológica aguda. Estão excluídas crises na vigência de febre em crianças que já tenham apresentado convulsão afebril de qualquer tipo, inclusive convulsão neonatal e anormalidades metabólicas agudas sistêmicas que podem provocar convulsões. No entanto, não há definição quanto às crises sintomáticas agudas, como nos distúrbios hidroeletrolíticos (DHEL) e intoxicações medicamentosas.. INCIDÊNCIA. A CF é uma das convulsões mais frequentes na infância, ocorrendo em 2% a 5% das crianças com menos de 6 anos de idade (Verity e Ross, 1985), podendo chegar a 15% em algumas populações. Noventa por cento dos casos ocorrem antes dos 3 anos de idade, 4% antes dos 6 meses e 6% após os 6 anos (Shorvon, 1996).. A maioria dos casos de convulsões febris prolongadas ocorre nos primeiros 18 meses de idade, especialmente antes dos 12 ou 13....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa