Anestesiologia Materno-Infantil - Capítulo 31 - Anestesia para cirurgia não obstétrica na gestante

IMIP-Anestesia - cap-31 Flávia Augusta de Orange Lins . Ana Carolina Maia Mendonça. INTRODUÇÃO. Aproximadamente 0,15 a 2% das gestantes necessitam realizar cirurgias não obstétricas durante a gravidez. Na União Europeia, cerca de 5.700 a 76 mil gestantes são submetidas a tais procedimentos por ano. A cada ano, 75 mil gestantes nos EUA se submetem a cirurgias não obstétricas. Esses dados são provavelmente subestimados pelo fato de não incluir gravidezes muito precoces que são indetectadas.. As cirurgias incluem as diretamente relacionadas com a gravidez, como a cerclagem, por exemplo, e as indiretamente relacionadas, como a cistectomia ovariana. Ainda há aquelas não correlacionadas com a gestação, que é o caso da apendicectomia. As indicações mais comuns, não relacionadas com a gravidez, são os casos de abdome agudo (apendicite e colecistite), traumatismo e cirurgias para malignidades maternas. Habitualmente, a mortalidade cirúrgica não é significativamente maior em gestantes, comparadas com mulheres não gestantes.. As cirurgias podem ser indicadas em qualquer estágio da gestação. Alguns estudos reportam....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa