Anestesiologia Materno-Infantil - Capítulo 22 - Dor pós-operatória em pediatria

Tânia Cursino de Menezes Couceiro Marcelo Cristiano Bezerra e Silva FISIOPATOLOGIA DA DOR O processo doloroso no paciente pediátrico, além de complexo, envolve componentes fisiológicos, emocionais e imunológicos. Importante ressaltar que a resposta ao estímulo doloroso depende da idade, pois no neonato ainda há imaturidade das vias inibitórias descendentes, tornando-o hipersensível à dor. No entanto, o desenvolvimento e a organização dos sistemas excitatórios e inibitórios e a mielinização das fibras nervosas ao longo dos meses fazem com que as respostas aos estímulos dolorosos se tornem semelhantes às do adulto. As respostas fisiológicas, comportamentais e emocionais ao estímulo doloroso estão presentes em todas as diferentes faixas etárias, ainda que de maneira e intensidade diferentes. Por ser a dor uma sensação complexa que envolve nocicepção e processos cerebrais cognitivos e emocionais, torna-se necessário certo grau de desenvolvimento cortical para que a resposta decorrente do estímulo doloroso ocorra. O recém-nascido humano apresenta os componentes anatômicos e fisiológicos necessários para a percepção dos estímulos dolorosos de forma completa a partir da 30a semana de gestação. Os nociceptores polimodais e os mecanorreceptores estão presentes na 7a semana de gestação na região peribucal do feto, estendendo-se para o resto da ....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa