ALCOOLOGIA – O Alcoolismo na Perspectiva da Saúde Pública - Capítulo 4 - Da Produção e do Consumo

04 unca se produziu e se consumiu tanta bebida alcoólica como nesta última década. Vários fatores podem ser considerados, desde os psicológicos até os econômicos, além da natural e crescente inserção das bebidas alcoólicas no dia-a-dia. Sem dúvida que a transformação de bebidas como um dos principais produtos comerciais por meio da demanda estimulada por eficientes efeitos de marketing e publicidade, além da natural demanda, fez com que o consumo aumentasse tanto.. O ato de beber cerveja, vinho, cachaça ou uísque não significa uma ameaça imediata ao organismo, desde que a quantidade consumida esteja dentro dos limites da sua capacidade de metabolização do organismo. Como vimos anteriormente, o excesso do álcool, ao superar a capacidade de metabolização, principalmente da célula hepática, é fator de morte celular. Exceder este limite, leva o usuário a situações de risco pelo consumo nocivo.. A humanidade desde suas origens fez uso das bebidas, dentro dos respectivos contextos sociais e culturais de cada época. A Bíblia, como vários outros livros sagrados, faz diversas menções ao vinho, à “bebida forte” e à cerveja. Entretanto, nos últimos 50 anos, o consumo de álcool vem aumentando....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2018 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa