EMERGÊNCIAS MÉDICAS - Capítulo 56 - Abordagem Propedêutica da Febre de Origem Indeterminada

Untitled Document Wanessa Trindade Clemente Stella Sala Soares Lima Roberta Romanelli José Carlos Serufo.  O termo febre de origem indeterminada (FOI), como definido por Petersdorf & Beeson em 1961, considera a presença de temperatura axilar maior que 37,8º. C, constatada em várias oportunidades, pelo tempo mínimo de três semanas e que se mantém sem causa aparente após investigação hospitalar de uma semana. Os autores estabeleceram febre com a duração de 3 semanas no intuito de eliminar as doenças virais auto-limitadas e para permitir realização de apropriada investigação inicial (Mourad O, 2003) Entretanto, esse conceito vem sendo revisto principalmente em decorrência de inovações médicas. Constitui atualmente em um dos maiores desafios da medicina e não uma síndrome clínica rara e bem conhecida. Nessas últimas duas décadas modificações como a estratificação de risco em subpopulações específicas foram sugeridas e avaliadas, sendo classificadas em 4 diferentes síndromes: clássica, nosocomial, do neutropênico e do paciente com SIDA, além daquela que ocorre no transplantado de órgão sólido....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa