EMERGÊNCIAS MÉDICAS - Capítulo 43 - Urgências no Feocromocitoma

Documento sem título Andréa Silva Fontenelle. Rosana Correia da Silva Azevedo. INTRODUÇÃO. Feocromocitomas (Feo) são tumores produtores de catecolaminas, que se originam das células cromafins derivadas da crista neural, localizados principalmente na medula adrenal. São chamados de para-gangliomas extra-adrenais quando se localizam em sítios extra-adrenais. Os feocromocitomas são tumores raros, com manifestações clínicas variadas, cuja sintomatologia clássica é constituída de paroxismos de hipertensão arterial sistêmica, cefaléia, sudorese e palpitações. A ressecção cirúrgica é o tratamento que oferece possibilidade de cura. Os avanços técnicos e científicos das últimas décadas têm contribuído para melhorar o diagnóstico, tratamento e ampliar os conhecimentos sobre a sua história natural.. EPIDEMIOLOGIA. O feocromocitoma é um tumor raro, diagnosticado anualmente em duas para cada 1.000.000 de pessoas, e em 0,3% dos portadores de hipertensão arterial sistêmica. O tumor é 10% das vezes maligno, de 20 a 25% de natureza familiar, sendo em 10% das vezes descoberto incidentalmente durante realização de exames de imagem abdominais com o objetivo de esclarecer sintomatologia não primariamente a ele relacionada.13 Possui risco de evoluir com paroxismos letais hipertensivos,....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa