EMERGÊNCIAS MÉDICAS - Capítulo 35 - Meningoencefalites

Documento sem título Enio Roberto Pietra Pedroso. Introdução. O sistema nervoso central (SNC) pode ser invadido por todos os agentes vivos, tendo como consequência potencial o desenvolvimento de infecção meningoencefálica (meningoencefalite), que evolui, em geral, de forma febril, e com grande variabilidade clínica, aguda ou crônica, desde assintomática até sintomática e grave, capaz de desencadear distúrbios neurodegenerativos crônicos, progressivos, irreversíveis, e importantes seqüelas. . As meningoencefalites apresentam grande variabilidade anatomoclínica, dependente de algumas características do agente infeccioso como: poder invasivo, carga infectiva, porta de entrada, tropismo; e da situação das defesas orgânicas humanas. Pode depender também de alguma afecção sistêmica que conduza o agente etiológico pela via hematogênica livre, como é o caso dos enterovírus; ou pelo interior de células, como ocorre com o vírus da imunodeficiência humana (VIH), em linfócitos CD4 e macrófagos.. A sintomatologia inicial das meningoencefalites é, em geral, focal, em decorrência das alterações que o agente etiológico provoca onde se instala, sendo, a seguir, variável, na dependência das anormalidades que determina em cada região onde se dissemina. Pode ser acometido seletivamente o neurônio (vírus herpes tipo....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa