EMERGÊNCIAS MÉDICAS - Capítulo 08 - Sedação e Analgesia no Paciente Crítico

Untitled Document Márcio de Sá Faleiros. INTRODUÇÃO O paciente crítico deve ser avaliado clinicamente quanto à qualidade de sua analgesia e sedação, todos os dias. Apesar de todos os esforços terapêuticos para a melhora do paciente, rotineiramente, se apresentam durante a internação períodos de agitação e sinais de dor. Aproximadamente, 74% dos pacientes após a alta relatam lembranças desagradáveis de dor, insônia, ansiedade, pesadelos e alucinações1. Os períodos de agitação, comumente, estão associados a procedimentos realizados no Centro de Terapia Intensiva (CTI), como, por exemplo, implantação de cateteres venosos, sondas nasogástricas ou nasoentéricas, sonda vesical de demora, aspiração endotraqueal, procedimentos cirúrgicos, mudanças de decúbito e até mesmo extubação acidental. Considerando o fato de que os pacientes costumam apresentar períodos de ansiedade, agitação e dor, 92% deles, habitualmente, recebem um ou mais analgésicos, ansiolíticos e até mesmo bloqueadores neuromusculares durante a internação2. Períodos de sedação e analgesia insuficientes ou excessivos não são desejáveis, porque, além de alterarem....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa