EMERGÊNCIAS MÉDICAS - Capítulo 05 - Intubação endotraqueal

Untitled Document José Carlos Serufo Roberto Eustáquio Santos Guimarães Gabriela Amélia Nassif de Morais Teixeira. Introdução Cabe-nos iniciar pela boa prática da nossa língua. Entubação significa “ato de dar feição de tubo a”, enquanto intubação é a “introdução de um tubo ou cânula em”. A prática da intubação traqueal vem do século XVIII, no atendimento de vítimas de afogamento, através da utilização de um tubo metálico rígido guiado digitalmente. Seu uso implementou-se, em paralelo com a anestesia, no século seguinte. No ambiente da terapia intensiva, na maior parte das vezes, o acesso à via aérea é uma situação emergencial, que visa abortar o processo de morte de paciente em condições clínicas precárias, possuidor de várias co-morbidades, em uso de inúmeras drogas e já em parada cardiorrespiratória ou em eminência da mesma. A intubação traqueal demanda domínio sobre a anatomia da região de acesso à traquéia. Recomenda-se rever a anatomia da boca, nariz, laringe, faringe e traquéia, o que não será abordado neste capítulo, cujo objetivo centra-se no desenvolvimento de um guia prático das....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa