Clínica Cirúrgica - Capítulo 45 - Tratamento Cirúrgico das Metástases Hepáticas

Antonio Cavalcanti de Albuquerque Martins Marcel Autran Machado. INTRODUÇÃO. O câncer colorretal (CCR) é um importante problema de saúde pública: há cerca de 1 milhão de casos novos diagnosticados no mundo a cada ano e meio milhão de mortes. Relatórios recentes mostram que o CCR é o terceiro câncer mais frequente no mundo ocidental, e que nos EUA é a forma mais frequente de câncer entre pessoas com mais de 75 anos. Aproximadamente 25% desses pacientes têm metástases hepáticas no momento do diagnóstico e outros 25% irão desenvolvê-las durante o curso da doença.. Na última década ocorreram progressos importantes em três campos diferentes do tratamento das metástases colorretais (MHC): 1 – novos e mais eficazes agentes quimioterápicos administrados isoladamente ou em combinação; 2 – radiologia intervencionista realizando a embolização da veia porta e a ablação por radiofrequência; 3 – ressecção hepática. A combinação dessas melhorias nos levou a uma abordagem multidisciplinar do paciente com MHC que tem gradualmente melhorado a taxa de ressecabilidade das metástases para 20% a 30% dos casos e a sobrevida em 5 anos (35% a 50%). Na década de 1970, Adson e cols. foram os primeiros a demonstrar que pacientes poderiam ser curados com a ressecção de metástases hepáticas colônicas....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa