Clínica Cirúrgica - Capítulo 41 - Câncer de Vesícula Biliar

Fábio Mesquita Moura André Cosme de Oliveira. INTRODUÇÃO. O câncer de vesícula biliar é uma entidade incomum, em geral insidiosa e, quando apresenta sintomatologia, já se encontra em estágio avançado. Contudo, desde o artigo referente ao tema, de 1924, que afirmava que: “Em se tratando de câncer de vesícula, quando o diagnóstico é dado sem exploração, nenhuma cirurgia deverá ser realizada, pois diminuirá a vida do paciente”,1 até os dias atuais, poucos avanços ocorreram e tal máxima somente nos últimos 20 anos vem sendo questionada. Apesar dos avanços no tratamento adjuvante e neoadjuvante dos cânceres nos últimos anos, o câncer de vesícula permanece com baixa resposta à químio e à radioterapia, sendo a ressecção cirúrgica em fase precoce o principal fator prognóstico de longo prazo.. EPIDEMIOLOGIA. O câncer de vesícula apresenta grande variação geográfica e incidência de até 25 vezes, de acordo com o grupo populacional. As populações mais acometidas são os povos dos Andes, do Nordeste europeu e de Israel. A incidência anual nos EUA é de 1,2:100 mil pessoas, com 2.800 mortes/ano. Nos EUA é o câncer mais comum do trato biliar e o quinto mais comum do trato digestivo.. Infelizmente, no Brasil não dispomos....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa