Clínica Cirúrgica - Capítulo 23 - Pancreatite Aguda

Gustavo Carneiro Leão Filho Euclides Dias Martins Filho INTRODUÇÃO Pancreatite aguda (PA) é um processo inflamatório que acomete primariamente o pâncreas e, não raras vezes, se estende aos tecidos peripancreáticos e outros órgãos distantes. Clinicamente se apresenta com quadro de dor abdominal importante e elevação das enzimas pancreáticas, podendo variar desde formas leves e localizadas a quadros sistêmicos com insuficiência múltipla de órgãos e morte. A grande maioria dos pacientes com pancreatite aguda não apresenta qualquer sequela após a fase de recuperação, entretanto pode ocorrer insuficiência endócrina e exócrina permanente nos casos de necrose pancreática extensa. Apesar de as formas graves de PA acontecerem em menos de 20% dos casos, o custo do tratamento para a saúde pública é muito relevante. Estudos epidemiológicos indicam incidência anual de 5 a 50 casos por 100 mil habitantes nos países ocidentais, com mais de US$ 1,5 bilhão gastos em internamentos hospitalares, além da perda estimada em US$ 250 milhões/ano pela diminuição da força produtiva dessas pessoas.1 . Em decorrência da evidente melhora do tratamento intensivo dos pacientes com quadros graves de pancreatite nas últimas décadas – incluindo correções metabólicas e controle das infecções –, houve substancial acréscimo na sobrevida. A mortalidade geral ....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa