Clínica Cirúrgica - Capítulo 19 - Colelitíase e suas Complicações

Cristiano de Souza Leão Introdução A primeira colecistectomia foi realizada por Carl Lambenburch em 1882. Desde então, foram necessários 100 anos até que uma inovação no método modificasse em definitivo a história da colecistectomia. Em 1985, o cirurgião alemão Erich Mühe realizou a primeira colecistectomia por videolaparoscopia. Este fato é tão importante para o avanço da cirurgia quanto a descoberta dos antibióticos ou da anestesia para a medicina, devendo ter seu valor reconhecido. Foi após este marco que pela primeira vez na história se realizou uma cirurgia sem o contato das mãos do cirurgião.1,2 Passados 20 anos foi possível realizar colecistectomia sem cortes, por acessos transgástricos ou pela cúpula vaginal, conhecida como cirurgia pelos orifícios naturais ou Natural Orifice Transluminal Endoscopic Surgery (NOTES), e também a cirurgia robótica, que ainda apresenta alto custo, mas resultados significativos.3,4 A prevalência de litíase vesicular varia de acordo com a região estudada, sendo comum nas sociedades ocidentais, acometendo com maior frequência o gênero feminino, quando comparado ao masculino com a mesma idade. Obesidade e perda de peso rápida são fatores de risco a serem considerados. A distribuição em grupos específicos pode apresentar variações; os índios pimas norte-americanos apresentam uma incidência de 70%. A prevalência ....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa