Clínica Cirúrgica - Capítulo 12 – Queimados

Marco Kitamura Rodrigo Quintas Ernando Ferraz Cesar Lyra. Introdução. A história das queimaduras acompanha a humanidade  desde o início de sua existência. Com o uso disseminado  do fogo pelos povos primitivos em todas as culturas, os  acidentes daí decorrentes passaram a ser mais numerosos. À medida que as civilizações evoluíram, a incidência  e a gravidade das queimaduras aumentaram. Assim,  as queimaduras produzidas pelo fogo e pelo frio somaram-  se às causadas por substâncias químicas ou por radiações  ionizantes. O conhecimento das alterações que as queimaduras  provocam na pele e de suas repercussões sistêmicas  foi se modificando substancialmente através do tempo,  com a introdução de novas abordagens terapêuticas. Há descrições datando de até 1500 a.C. sobre uso de  infusões, tinturas e extratos de plantas para tratamento  das queimaduras. Celsus, Galeno, Aristóteles, Parré e  Hipócrates descreveram seus métodos. H. Earle, na virada  do século XVIII, preconizava o uso de água gelada  para diminuir a dor e o edema.1  Dupuytren classificou as queimaduras em seis  graus, introduziu o uso de banhos no tratamento e fez  os primeiros estudos estatísticos sobre as lesões.1  Os olhos da medicina se voltaram para as áreas não  queimadas, observando o potencial de repercussão em  outros....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa