Clínica Cirúrgica - Capítulo 04 - Choque

Lincoln Ribeiro Introdução O choque e um estado de hipoperfusão tecidual. Independentemente da causa, condiciona desequilíbrio entre o transporte e as necessidades de oxigênio e de substratos energéticos, o que pode gerar sofrimento e morte celular. A própria lesão celular induz uma resposta inflamatória que, alterando as características funcionais e estruturais da microcirculação, agrava ainda mais a hipoperfusão. Gera-se assim um ciclo vicioso que, se não for interrompido, pode levar a falência de múltiplos órgãos e, eventualmente, a morte.1-4  Em 1743, o termo choque foi utilizado pela primeira vez na língua inglesa por Sparrow, na tradução da segunda edição francesa do livro Tratado de reflexões provenientes da experiência por ferimento por arma de fogo. Em seu livro On gunshot wounds of the extremities, Guthrie (1815) utilizou a palavra choque para caracterizar a instabilidade fisiológica. Nos últimos anos, a incidência elevada de trauma com perda sanguínea grave alcançou a primeira posição entre as causas de morte em jovens. O conhecimento das alterações fisiológicas que acontecem no choque hemorrágico e fundamental para a identificação de sua morbimortalidade e a escolha do tratamento adequado a fim de melhorar o prognostico do paciente.1,5  A síndrome do choque tem....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa