Manual de Urgências em Pronto Socorro - Parte 02 - Urgências Clínicas - Capítulo 46 - Oclusões Arteriais Agudas

Marco Tulio Baccarini Pires. I. Introdução. A presença de uma oclusão arterial aguda sempre deve ser considerada como uma manifestação periférica de um quadro sistêmico, levando à necessidade de uma avaliação clínica completa do paciente. A embolia e a trombose arteriais, juntamente com os traumatismos, são os maiores responsáveis pelos quadros observados de oclusões arteriais agudas.. O fator mais importante, capaz de determinar um prognóstico favorável ou não neste tipo de ocorrência, é o tempo decorrido entre o início do episódio isquêmico e a reperfusão tissular; daí a grande necessidade de se fazer um diagnóstico correto e imediato, seguido da revascularização da artéria acometida. Classicamente, um período de 12 horas de oclusão arterial aguda tem sido considerado o máximo que um membro isquêmico pode suportar de maneira reversível, e para efeitos de tratamento bem-sucedido, a extremidade inferior pode suportar até o máximo de 5 a 6 horas de isquemia profunda (o tempo de 12 horas descrito anteriormente fica na dependência de inúmeros fatores, tais como circulação colateral existente ou não, local....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa