Cirurgia de Urgência - Vol. I - 2ª Ed. - Capítulo 04.39. Lesões Tendinosas na Mão

Capítulo 04.39. Lesões Tendinosas na Mão Arlindo Gomes Pardini Júnior. Paulo Randal Pires. Kleber Elias Tavares Histórico Após a Primeira Guerra Mundial, dois grupos de cirurgiões americanos reconheceram a necessidade de se aprofundarem no estudo das lesões tendinosas na mão. Sterling Bunnell, em São Francisco, e Kanavel, Sunimel Kock e Mason, em Chicago, compreenderam que tinham que avaliar novo instrumental cirúrgico com técnica peculiar e atraumática. Assim, Bunnell preconizou que 1esões tendinosas na "zona de ninguém" deveriam ser tratadas por enxerto tendinoso secundário.8,9 As lesões do tendão flexor profundo, dista) à inserção do flexor superficial, seriam mais bem tratadas por procedimentos estabilizadores, como tenodese ou artrodese da articulação interfalangeal distal. Deste modo, durante muitos anos Moberg, Littler Boves e Pulvertaft defenderam o enxerto de tendão flexor.35;36 Em 1959, Claude Verdan propôs a sutura de ambos os tendões flexores; no canal digital e relatou que esta sua afirmação devia-se....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados


Assinantes


Esqueceu a senha?