Tópicos em Gastroenterologia - Afecções Menos Freqüentes em Gastroenterologia - Vol 16 - Parte VI - Vias Biliares - Capítulo 34 - Lesões Iatrogênicas das Vias Biliares na Colecistectomia Laparoscópica: Como Proceder?

Aloísio Cardoso-Júnior. Soraya Rodrigues de Almeida. Marcelo Dias Sanches. Paulo Roberto Savassi-Rocha. Introdução. . A colecistolitíase é conhecida desde a Antiguidade e constitui a mais freqüente afecção biliar. Escavações arqueológicas demonstraram a presença de cálculos biliares em jovem mulher egípcia, remontando sua ocorrência há mais de 2.000 anos51. A colecistolitíase sintomática e suas complicações são as indicações mais freqüentes para colecistectomia. Ao longo do tempo, o tratamento clínico da colecistolitíase sintomática permaneceu inefi caz. Posteriormente, John Bobbs (Índia) propôs seu tratamento através da co lecistolitotomia32. . Entretanto, a recorrência dos sintomas devido à formação de novos cálculos tornou sua técnica desacreditada. Em 1882, Karl Langenbuch (Alemanha) realizou a primeira colecistectomia bem sucedida7. Desde então, e principalmente a partir da segunda metade do século XX, esse procedimento tornou-se a intervenção cirúrgica mais comum sobre o trato biliar, tendo....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa