Eco-Doppler Manual de Interpretação - 2 Edição - Capítulo 09 - Coração Direito, Artéria Pulmonar e Septo Ventricular

Os volumes ventriculares direitos derivados da ecocardiografia bidimensional (2-D) parecem subestimar os volumes obtidos pela angiografia biplanar. O cálculo da fração de ejeção ventricular direita também é dificultado pela existência de trabeculações acentuadas no VD, o que resulta em um traçado impreciso da borda endocárdica. Entretanto, a avaliação da hipertrofia ventricular direita (HVD) é precisa. O parâmetro usado é a parede livre do ventrículo direito, que geralmente é medida com mais exatidão a partir da incidência longitudinal paraesternal e, em alguns casos, da incidência subcostal. Espessuras da parede livre ao final da diástole inferiores a 5 mm são consideradas normais. A configuração do septo interventricular pode ser descrita com precisão usando-se um índice de excentricidade definido a partir da incidência transversal paraesternal como relação entre os comprimentos de dois diâmetros perpendiculares passando pelo VE, um dos quais corta o terço médio do septo ventricular. Normalmente, essa relação é de 1:1 no final da sístole e no final da diástole. Em presença de sobrecarga de pressão no VD, o índice fica acima de 1 no final da sístole e também....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa