Manual de Urgências em Pronto-Socorro - 8ª Edição - Capítulo 56 - Cetoacidose Diabética

Antônio José das Chagas. Ivani Novato Silva. A cetoacidose diabética (CAD) é um distúrbio metabólico grave que decorre fundamentalmente da falta relativa ou absoluta de insulina. A glicemia normalmente está acima de 300mg/dl e o pH plasmático, abaixo de 7,3. A concentração de cetoácidos plasmáticos encontra-se acima de 3mmol/l. O estado de consciência dos pacientes varia do normal ao coma e, neste caso, a concentração plasmática de bicarbonato é igual ou inferior a 9mEq/l. A cetoacidose decorre da necessidade de mobilização rápida de energia dos depósitos do músculo estriado e tecido adiposo e alterações metabólicas também no fígado.. I. Fisiopatologia. Além da falta de insulina, que limita a captação de glicose pelas células, levando ao aumento da glicemia, têm fundamental importância os hormônios chamados contra-reguladores. A liberação desses hormônios — glucagon, catecolaminas, cortisol e hormônio de crescimento — aumenta em resposta a estresse físico ou emocional. Como conseqüência, induzem glicogenólise e gliconeogênese máximas e prejudicam a utilização periférica de glicose, provocando hiperglicemia; ativam, também,....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2018 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa