Clínica Médica Vol. 1 - Nº 1 - Infecção Hospitalar - Capítulo 04 - Bactérias Multirresistentes

Mozar de Castro Neto. Introdução. A abordagem de pacientes hospitalizados colonizados ou infectados com bactérias multirresistentes tem merecido atenção especial dos serviços e comissões de controle de infecção hospitalar de forma crescente nos últimos anos. Antes restritas apenas aos hospitais de grande complexidade e porte, convivemos hoje com a detecção de cepas multirresistentes em pequenas instituições de saúde, pacientes asilares (que freqüentemente se internam), e mesmo em infecções advindas da comunidade.. O uso freqüente, e muitas vezes inadequado, de antibióticos (pressão seletiva), tanto em nível hospitalar como domiciliar, e a melhora progressiva do suporte terapêutico a pacientes extremamente críticos, comumente agredidos com múltiplos procedimentos invasivos e com mecanismos de defesa imune comprometidos, têm sido fatores determinantes da emergência de infecções por cepas multirresistentes.. Já na década de 1950, pouco tempo após a euforia do início da "era antibiótica", quando se supunha resolvido o problema da terapia antimicrobiana, epidemias por Staphylococcus aureus....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa