Endocrinologia Clínica 1ª Ed. - Capítulo 01 - Hiperprolactinemia – Investigação, Diagnóstica e Tratamento

Lucio Vilar. Ênio Castellar. . Introdução. . Hiperprolactinemia é o distúrbio hormonal mais comum envolvendo o eixo hipotalâmico-hipofisário, podendo decorrer de fatores fisiológicos e patológicos.. . A importância maior da hiperprolactinemia patológica reside no fato de, independente da causa, poder levar a hipogonadismo em ambos os sexos. Nas mulheres, há inicialmente um encurtamento da fase lútea; subseqüentemente, ocorrem anovulação, infertilidade e oligomenorréia ou amenorréia. Nos homens, o excesso de PRL causa diminuição da síntese da testosterona e, conseqüentemente, redução da libido, disfunção erétil, oligospermia e infertilidade. Os mecanismos exatos da inibição da função gonadal pela PRL não estão bem definidos, mas o principal parece ser uma alteração do controle hipotalâmico-hipofisário sobre a secreção de gonadotrofinas, por inibição da produção hipotalâmica de GnRH (via beta-endorfina). Os níveis basais de LH e FSH estão habitualmente normais ou subnormais, mas sua secreção pulsátil está diminuída, e o pico do LH no meio....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa