Cirurgia de Urgência - Vol. II - 2ª Ed. - Capítulo 20- 06. Dor

Alcino Lázaro da Silva. . A dor faz o homem procurar ajuda e ser ajudado; torna-o humilde, cooperativo, desprendido e bom. Obriga-o, a raciocinar e a refletir sobre a sua posição no contexto sócio-familiar e a pensar no mais fundamental de toda a espiritualidade: na dor, confortamos mais com a presença do que com a reposição material.. . Tornando-se humilde, despe-se de todo orgulho e vaidade e de todas as razões e dissensões; diminui a sua distância entre as pessoas, independente de características sócio-econômicas; fica mais benevolente e procura a ajuda de alguém.. . Este alguém é o médico, que, investido da imagem de homem prestativo, competente e bom, tem duas grandes e nobres missões: aliviar a dor e diagnosticar acertadamente. Esta é a nossa obrigação profissional. Aquela, a obrigação humanística.. . Cabe ao médico hábil resolver as duas, sem comprometer o mais importante na urgência que é ganhar tempo. Para tal não pode tratar a dor a ponto ....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa