Cirurgia de Urgência - Vol. II - 2ª Ed. - Capítulo 12.05. Cirurgia de Urgência em Oftalmologia

Lúcia Carvalho de Ventura Urbano. . Introdução. . Com exceção das cirurgias consideradas ambulatoriais, é muito restrita no olho a área onde o cirurgião geral poderá atuar de maneira eficaz. Primeiro, pela necessidade de conhecimento anatômico básico; segundo, pelo pequeno campo de ação; terceiro, pela especificidade instrumental (para o diagnóstico diferencial e também o ato cirúrgico).. . Nosso objetivo é orientar o cirurgião geral nos primeiros cuidados até que o paciente possa ser remetido ao especialista, visto que o fator tempo no atendimento inicial é fundamental à boa resposta terapêutica.. . Consideramos cirurgia ocular de urgência não só os traumatismos acidentais que atingem o globo ocular (corpos estranhos, miíase palpebral, lacerações), como também diversas patologias (luxação ou subluxação cristalina, glaucoma agudo, descolamento da retina).. . Para uma boa anamnese impõe-se: indagar o agente causador, o tempo do acidente e da instalação do quadro, se houve associação (inicial ou tardia) de baixa visual, dor, lacrimejamento,....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa