Cirurgia de Urgência - Vol. II - 2ª Ed. - Capítulo 12.01. - 2ª parte - Urgências em Otorrinolaringologia

Faringe. . Corpos Estranhos. A via de penetração mais comum é a boca, seguida do nariz, numa freqüência bem menor, e mais raramente das vias aéreas inferiores pela tosse, do estômago por vômitos e através de ferimentos penetrantes do pescoço.. . Os que penetram mais comumente pela boca são ossos ou partículas alimentares, próteses dentárias, cerdas de escova de dentes, pregos, alfinetes ou outros instrumentos de pequeno porte colocados na boca por brincadeira ou inadvertência. Os do nariz são, em geral, pedaços de instrumentos quebrados durante exame, seqüestros ósseos ou corpos estranhos aí localizados inicialmente e deslocados na tentativa de sua remoção.. . O comum é serem eliminados espontaneamente, seja por vón-úto ou por limpeza da garganta (pigarro). Se são volumosos para impactar, ou se pontiagudos para penetrar na mucosa, necessitam de remoção endoscópica. Na Fig. XII-1-9 vêem-se localizações mais freqüentes.. . Os corpos estranhos pequenos não causam sintomas ou estes são discretos se não houver laceração ou penetração na....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa