Cirurgia de Urgência - Vol. II - 2ª Ed. - Capítulo 09.03. Trauma de Pele

Lindolfo Chaves Filho. . Introdução.. . Para o tratamento de uma ferida cutânea é muito importante conhecer realmente o seu significado. Feridas muitas vezes aparentemente simples e de pequena monta podem, se não tratadas adequadamente, levar a cicatrizes estigmatizantes ou a uma indesejável e inestética retração cicatricial. Assim, embora seja simples o tratamento de uma ferida incisa da face, este deve ser bem esquematizado e usada a melhor técnica. Devem-se conhecer, no tratamento de urgência, as limitações. Sejam as impostas pelo trauma, sejam as nossas próprias ou as ambientais.. . Deve haver parcimônia, evitando-se medidas ou técnicas milagrosas quando não existir certeza da intensidade do trauma, de possível contaminação e, principalmente, da viabilidade dos tecidos. Num politraumatizado é preciso admitir a "emergência primária" como ferimentos abdominais, torácicos e grandes esmagamentos e colocar os ferimentos cutâneos como "urgência tardia". Os pacientes primeiro receberão os cuidados que lhes salvarão a vida. Os traumas cutâneos tratados mesmo em oito ou 12 horas mais....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa